MOC consegue ser regular só no 1º set e perde em casa para o Minas

TIME ADIA chance de garantir a 2ª colocação; depois de utilizar todos os jogadores, Chico fala em confiança para minimizar erros
Time teve dificuldades com a defesa nos três sets finais; no total, foram 35 erros ao longo do jogo (fotos: Alex Sezko)
A DERROTA de virada para o Minas Tênis Clube adiou o planejamento do Montes Claros Vôlei em garantir a segunda colocação geral do Campeonato Mineiro Adulto. Em seu quinto jogo, o time foi surpreendido pelo rival de BH na noite dessa terça-feira, no Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves, por 3-1, parciais de 25-18, 24-26, 21-25 e 21-25, diante de 2,1 mil pessoas.

A NOVIDADE na formação titular foi o ponteiro Najari, substituindo a Vivalde. A escolha, segundo o técnico Chico dos Santos, foi por causa do seu bom rendimento nos treinos de domingo e na terça. Mas, na análise geral, o sexteto norte-mineiro mostrou instabilidade na recepção e na defesa e pouco utilizou uma de suas armas até então: a bola rápida com os centrais.

O TÉCNICO Chico dos Santos mexeu muito na formação, principalmente ao longo dos três sets finais; utilizou todos os ponteiros disponíveis e alternou os opostos. Ele entendeu como vacilo o final do segundo set, quando o time estava à frente do placar e permitiu a virada, após três falhas de ataque. “Se abríssemos dois a zero no placar, a vitória estaria bem encaminhada”.

AFIRMAÇÃO
Lorena foi o nome do primeiro set: aces e o maior pontuador
“VAMOS FAZER o máximo para vencer na quinta-feira. Acredito que o time tenha condições de reagir, principalmente pelo que mostrou no primeiro set. Ter paciência e saber jogar na hora certa”, disse. De fato, na abertura do jogo, o MCV chegou a fazer um set quase perfeito, com um Lorena inspirado (oito pontos), saque bem eficiente (três aces) e a rede ajustada (três bloqueios), além de forçar os erros do Minas (sete).

COM A vitória, o Minas somou os seus três primeiros pontos, enquanto o MC Vôlei parou nos sete, mas ainda tem oportunidade de confirmar a vice-liderança geral, desde que vença o MTC. Os times se reencontram nesta quinta-feira, às 20h, de novo no Poliesportivo. A diretoria vai apelar para a boa presença de público como um diferencial na pressão ao adversários: os ingressos têm preço único de R$ 5,00.

VITÓRIA POR 3-0 ou 3-1 leva o MOC aos dez pontos e aí não poderia mais ser alcançado pelo próprio Minas, que ainda terá os dois jogos contra o JF Vôlei antes do encerramento da 1ª fase.

MARLON

“SATISFEITOS PELA vitória contra um adversário direto, mas ainda precisamos de mais intensidade no jogo tático. Usamos mais a força. No vôlei, a gente diz jogo sujo quando o lado físico se destaca mais do que o lado técnico e acho que foi assim esta partida”, analisou o levantador Marlon, do Minas. “Este foi apenas o terceiro jogo oficial do Minas na temporada; ainda precisamos de mais ritmo”.

APÓS TRÊS anos em MOC, o ponteiro Bob Dvoranen voltou a cidade, mas para defender as cores do Minas. Foi um dos mais regulares em quadra, ao lado de Davy e do cubano Bisset. O jogador foi perseguido pela torcida, mas ao final do jogo acabou tietado.

MONTES CLAROS – Sandro, Mesa, Guinther, Najari, Zanotti e Lorena. Líbero: Alan. Entraram ainda Luan, Vivalde, Alemão, Cristiano e Mudo.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: