Braço direito na comissão técnica, Sérgio Cunha projeta time subindo de patamar

NOVO AUXILIAR do MC Vôlei chega à cidade com experiência na base do Sesi/SP e trabalhos em clubes do Oriente Médio, inclusive com Lorena


Sérgio Cunha veio do voleibol do Oriente Médio e traz experiência na formação de atletas no Sesi (fotos: De Veneta)
SÉRGIO CUNHA é uma das novas caras do Montes Claros Vôlei para a temporada 2016-2017. É o auxiliar técnico na comissão chefiada por Chico dos Santos, que tentará subir o patamar do time, especialmente na Superliga, com a ambição de melhorar o desempenho anterior com a 5ª colocação e chegar às semifinais. E, ainda, brigar diretamente pelo título mineiro, entre outros desafios que surgirão no meio do caminho como a Copa Brasil e o Sul-Americano – se der certo mais uma vez a candidatura para trazer a sede para a cidade.

PAULISTANO, SÉRGIO tem 40 anos e, na recente conversa com a VENETA, revelou que a negociação para trabalhar no Norte de Minas foi rápida. “Houve a sondagem com o meu representante e como já estava disposto a voltar ao Brasil, a conversa não demorou muito para chegar a um acordo. Aonde quer que seja, a gente consegue acompanhar as equipes brasileiras, mas ainda busquei informações com outros profissionais do vôlei e pude saber mais detalhes sobre as boas condições de trabalho por aqui”, revelou ao blog.

O NOVO auxiliar do Montes Claros estava há dois anos fora do País; passou primeiro pelo voleibol do Catar e depois do Líbano. Perguntado sobre um possível “choque” entre o nível técnico dos países do Oriente Médio e agora o do Brasil, Cunha explicou que, “embora não estejam entre os grandes centros do voleibol internacional”, estas ligas são competitivas, especialmente “pela presença constante de jogadores estrangeiros, desde brasileiros a atletas do Leste Europeu.


Auxiliar acertou vinda ao Montes Claros antes da contratação de Chico dos Santos: "uma das referências do vôlei do País"
ANTES DO CHICO

A SUA contratação pelo MC Vôlei, segundo disse, aconteceu antes mesmo de saber sobre a chegada de Chico dos Santos para o comando geral. “Posso dizer que uniu o útil ao agradável. O Chico dispensa comentários pela experiência e pelo currículo que tem. Um treinador completo e que está entre as grandes referências entre os técnicos do Brasil”, disse.

NO CURRÍCULO, Sérgio tem também experiência como atleta, mas atuou apenas na base. Com a dificuldade de “competir” por um maior espaço, segundo ele por causa da baixa estatura, optou pelos estudos e se graduou em Educação Física, mas já com o interesse de trabalhar diretamente com o voleibol.

POR SEIS anos, foi auxiliar nas diversas categorias do Sesi/SP. “Havia uma comissão fixa e tive a oportunidade de auxiliar o Giovanni Gávio no time principal do Sesi”, revelou. No clube paulista, por exemplo, trabalhou ao lado de Lorena, quem reencontra na cidade, além do ponteiro Luan, uma das últimas contratações do novo Montes Claros.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: