Ateneu aposta em campo society para fazer receita

ESPAÇO NA lateral do Estádio João Rebello receberá dois campos sintéticos e uma quadra de areia e atenderá atividades da base, além de aluguel para o público em geral

Lateral do estádio com acesso pela Rua Joaquim Sarmento (fundo) já recebe a estrutura para os campos
UM COMPLEXO com dois campos de futebol society e uma quadra de areia tornou-se a alternativa encontrada pelo Ateneu para fazer receita, que possa ajudar no custeio das reformas do Estádio João Rebello e, especialmente, na manutenção das atividades das categorias de base. O novo espaço está em construção rente ao portão de acesso pela Rua Joaquim Sarmento, ao fundo do estádio.

A DIRETORIA atenense revela que, para a construção destes campos sintéticos (45x25 metros e 36x21 metros) e da quadra (21x11 metros) conta com a ajuda financeira de um grupo de apoio formado por torcedores, entre os quais empresários que estão cedendo equipamentos e até mesmo doações em dinheiro – algo em torno de R$ 20 mil. O valor total estimado para a conclusão dos novos espaços é de R$ 70 mil.

O PISO para um dos campos – o maior deles – já está garantido, com o repasse do material a preço de custo pelo grupo Palimontes, que desfez o seu CT no Bairro Canelas. As telas e os refletores que estavam no CT também serão instalados no Estádio João Rebello, mas o grupo de apoio espera por mais ajuda. 



“NESTE MOMENTO, contamos com a receita mínima para iniciar a parte de estrutura dos novos campos e da quadra de areia, mas as dificuldades são muitas, porque até o momento há poucos colaboradores. A nossa intenção com o início das obras deste novo complexo é despertar a atenção dos milhares de atenenses para que também possam ajudar na conclusão do projeto”, destaca Osmar Cunha, o Mazinho, empresário da construtora Cosmos e um dos voluntários do grupo de apoio.

SEGUNDO ELE, a receita gerada com o aluguel dos campos nos horários livres será uma ajuda fixa às atividades das escolinhas, “pelo menos manter a base do Ateneu”.

ENTENDA

EMBORA SEJA um dos maiores símbolos de identidade do Ateneu, neste momento o Estádio João Rebello está vinculado à Prefeitura. Há três anos, o campo foi cedido em regime de comodato para o município por um período de 10 anos (2014-2024), num acordo que pôs fim à ameaça de desapropriação diante de débitos tributários do clube com o fisco local.

NUMA ESPÉCIE de contrapartida, a administração à época assumiu o compromisso de reformar o estádio por completo. Em setembro, a obra foi licitada no valor de R$ 1,7 milhão, mas somente R$ 21 mil chegou a ser liberado, em dezembro último, para início das obras. Desde então, diante da calamidade financeira decretada pela atual administração, nenhum recurso mais foi liberado para a continuidade do projeto.

DIANTE DO cenário, a diretoria trabalha numa frente paralela para pequenas intervenções no Estádio, como a reforma do salão nobre, recuperação da entrada principal (Rua Ângelo de Quadros), nivelamento do campo e recuperação do alambrados, além da instalação de um novo poço artesiano.

EM VISITA ao estádio, o deputado federal Newton Cardoso Júnior sinalizou a possibilidade de encaminhamento de emenda parlamentar ao município para que seja revertida no projeto da reforma completa. O valor é algo próximo a R$ 250 mil. “Na dificuldade de recurso próprio, o prefeito Humberto Souto nos sinalizou que, a emenda captada pelo Ateneu para projetos de natureza diversa e que seja destinada à Prefeitura de Montes Claros, o projeto da obra receba igual valor por parte da administração”, explicou o presidente do Ateneu, Cássio Aquino. (Com informações de Rubem Ribeiro)
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: