Olaria garante o tri no Major Prates

TIME VENCE nos pênaltis e completa a terceira taça; novos planos são para a Copa do Major e a Copa dos Campeões, além do Amador de 2018
Olaria recebe a taça, a terceira no Campeonato do Grande Major Prates (fotos: De Veneta)
TIME DE melhor campanha geral, o Olaria (do Bairro São Geraldo) só pôde confirmar nos pênaltis o favoritismo no Campeonato do Major Prates. Venceu a série de cobranças por 5 a 4 sobre o Novo Milênio – depois de um empate sem gols no tempo normal – e garantiu o título. A final foi disputada na tarde de sábado, no Estádio José Maria Melo, diante de um público pouco superior a mil pessoas. PH, do Novo Milênio, foi o único jogador a desperdiçar o pênalti; acertou a trave adversária logo na primeira cobrança.

SOBRE O jogo, os dois times mostraram mais eficiência na marcação do que na criação. No primeiro tempo, por exemplo, houve apenas uma finalização para cada lado, mesmo com mais espaço em campo depois das expulsões de Duílio (Olaria) e Peu (Novo Milênio), que trocaram cotoveladas num lance sem bola. Na segunda metade, mesmo com as substituições, o ritmo ofensivo pouco mudou e somente em jogadas de bola parada conseguiram mostrar algo.

OS TIMES são os primeiros classificados para a Copa dos Campeões, que neste ano retorna ao calendário do futebol de Montes Claros com a participação dos dois melhores clubes de cada uma das principais competições da cidade (Amador, Rural, Varziano, Santos Reis, Maracanã, Major Prates, entre outras).
Ex-jogador Chai foi homenageado pela coordenação

DESAFIOS

ESTA É a terceira conquista consecutiva do Olaria, que faz mais planos para o restante do ano. Disputará a Copa do Major Prates, com início previsto para daqui a duas semanas, e a Copa dos Campeões. “Quem sabe a gente consiga uma tríplice coroa”, disse o técnico Neilton, em meio à comemoração com os atletas. O time sofreu apenas uma derrota nos 18 jogos realizados.

O TREINADOR revelou à VENETA que, para 2018, faz planos para que o clube consiga mais apoio em relação à estrutura e possa disputar o Campeonato Amador. “É uma vontade que a gente tem, mas dependemos de um suporte maior na estrutura”, disse Neilton, que utilizou 30 jogadores ao longo da competição.
O Novo Delfino fechou como vice-campeonato, vaga na Copa dos Campeões e o melhor ataque geral
O PÚBLICO foi um atrativo à parte no Estádio, com torcidas uniformizadas, charangas e bandeirões. Em parceria com o 50º Batalhão da Polícia Militar, a organização teve um suporte necessário na segurança, já que há certa rivalidade entre os times. Alguns casos isolados de bomba mereceram maior atenção dos PMs, explicou o subtenente Cavalcante, chefe do policiamento.

NOVO MILÊNIO – George, Henrique, Rafa, Pim (PH) e Lucas (Rafinha); Mota, Breno, Pablo, Bruno (Taxinha); Peu e Tiguinho. Técnico: Junão. OLARIA – Vinícius; Réver, Duílio, César (Robinho) e Ronaldo (Paulinho); Ramón, Lu, João Pedro (Xuxa), Pudim (Fernando), Dioguinho (Careca) e Richardi (Aquiles). Técnico: Neilton.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: