Santo de casa faz milagre: Montes Claros leva a Microrregional do JIMI

FORAM QUATRO títulos nos sete torneios coletivos; com a cidade no Top-3 de todas as modalidades, micro abre quarta vaga para a regional, em setembro
Com a base que disputará o Mineiro Adulto, Futsal foi campeão do JIMI com goleada na final (fotos: Divulgação)
O FAVORITISMO de Montes Claros na Microrregional dos Jogos do Interior de Minas (JIMI) foi quase absoluto. Sede para os municípios do Norte de Minas e Centro, a cidade terminou a fase como a melhor na classificação geral entre as 29 cidades inscritas. Conquistou o pódio em todos os torneios, com quatro ouros, uma prata e dois bronzes. Somou 74 pontos em 84 possíveis nos sete esportes coletivos, que foram disputados entre a quarta-feira e o domingo.

NO BALANÇO apresentado nesta terça-feira, a Secretaria de Estado de Esportes revelou que a Microrregional de Montes Claros foi a de melhor média de público entre as oito sedes espalhadas pelo Estado. A ausência de Janaúba, entre as maiores cidades do Norte de Minas, não passou despercebida. A contenção de custos por parte do município foi a justificativa para os gorutubanos não participarem dos Jogos. Novidade foi a parceria do MCTC com o Ateneu, que emprestou suas cores para os times de futsal e de basquete masculinos, que terminaram como campeões.

O CURIOSO é que, como MOC também será a sede da fase regional para o Norte de Minas, Centro, Jequitinhonha e Mucuri, entre 6 e 10 de setembro, todas as equipes já entraram em quadra classificadas. No entanto, para “sacramentar” as vagas era obrigatório participar da Microrregional.

BASQUETE
Basquete fez quase 340 em apenas quatro jogos
O TIME feminino foi o único inscrito na Microrregional e por isso não teve torneio. No Masculino, a disputa teve cinco cidades com rodízio simples. Montes Claros venceu todos sem maiores problemas. O adversário “mais resistente” foi Várzea da Palma, que perdeu na segunda rodada por “apenas” de 32 pontos (81x49). Na estreia, o time fez 75 x 41 sobre Curvelo e na terceira rodada passou por Porteirinha com quase cinqüenta pontos de vantagem (81x32).

A VITÓRIA mais expressiva foi na rodada final que garantiu a medalha de ouro: 100x20 sobre Pirapora. Carlito Júnior, o Boih, e João Vitor Vieira, ficaram no Top-3 dos cestinhas, com 67 pontos cada um.

FUTSAL

A TRAJETÓRIA do time feminino foi inusitada. Nos cinco jogos realizados, sofreu apenas um gol, mas o suficiente para tirá-lo da briga pelo ouro. Foi derrotado na semifinal para Curvelo (0x1) e teve que se contentar com a disputa do terceiro lugar, onde venceu Várzea da Palma por 5 a 0.

O MASCULINO também tropeçou diante de Curvelo, mas ainda na primeira fase (3x4). Como já havia vencido Pirapora (6x2) e Salinas (3x2), classificou-se para as quartas de final sem problemas, onde passou por Coração de Jesus (4x2). Na semifinal, venceu Januária por 5 a 0 e na decisão, mais uma goleada: 7x3 contra Engenheiro Navarro. Thales, de Montes Claros, foi o artilheiro com 12 gols. Este time é a base que disputará o Campeonato Mineiro Adulto, a partir de julho.

HANDEBOL

COM CINCO times, o torneio Feminino contou com uma chave única e todos jogaram entre si. Com um histórico de dez títulos no JIMI, as meninas massacraram todas as adversárias, com uma média inferior de oito gols sofridos por partida. A campanha foi a seguinte: 28x16 Curvelo, 28x11 Pirapora, 39x2 Três Marias e 22x2 Francisco Sá.
Handebol Feminino teve uma campanha com 100% de aproveitamento
O HANDEBOL masculino foi outro que ficou no bronze. Fez uma primeira fase impecável com três vitórias: 36x7 Francisco Sá, 38x11 Três Marias e 41x8 Januária. Na semifinal, tratada até pelos próprios jogadores como “decisão antecipada”, melhor para Bocaiuva, que buscou reforços no interior de São Paulo e venceu o clássico por apenas um gol: 28x27. O equilíbrio foi tamanho que a decisão aconteceu na prorrogação. E na briga pelo bronze, o time voltou a render o esperado e fez 30x20 sobre Curvelo.


Meninas do Vôlei perderam somente um set em toda a campanha
VÔLEI
AS MENINAS do vôlei foram campeãs com uma campanha quase perfeita. O único “pecado”? Perdeu um set. Venceu todos os jogos: 3x0 Juramento, 3x0 Brasília de Minas e 3x0 São Romão, na primeira fase; 3x0 Curvelo na semifinal, e 3x1 contra Taiobeiras, na decisão.

JÁ O time masculino, que contava com ex-jogadores profissionais como Jairzinho Neto e Everaldo, e o levantador Gabriel, que até a temporada passada estava no MOC Vôlei, dava a impressão que repetiria o desempenho das meninas, pois chegou até a final vencendo todos os jogos e com apenas um set perdido. Fez 3x0 Porteirinha, 3x1 Curvelo e 3x0 Pirapora. Na semifinal, 3x0 contra Rio Pardo de Minas, mas na final, uma tira-teima diante de Taiobeiras, adversária da final do ano passado, os visitantes foram mais eficientes e venceram no tie-break. Prata para o vôlei feminino.
Vôlei Masculino com a prata na microrregional do JIMI; final contra Taiobeiras decidida no tie-break
MAIS VAGAS

COMO MONTES Claros ficou entre os três melhores em todas as modalidades e será sede da Regional, a microrregional Norte/Centro terá quatro representantes na sequência do JIMI. Na Microrregional Jequitinhonha/Mucuri, que reuniu 31 cidades, Teófilo Otoni foi a campeã, com 45 pontos e três títulos (futsal masculino e handebol feminino e masculino). Almenara alcançou a mesma pontuação, mas com um número menor de ouros (basquete e handebol masculinos).

CLASSIFICAÇÃO – TOP-5
1) Montes Claros, 74 pontos
2) Curvelo, 54 pontos
3) Pirapora, 30 pontos
4) Taiobeiras, 22 pontos
5) Três Marias, 19 pontos

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: