MOC vence Castro no último jogo em casa e põe fim à série de 5 derrotas

RESULTADO CONFIRMA a quinta melhor campanha a uma rodada do fim da primeira fase; jogo contra o Maringá será para cumprir tabela

Ataque de Luan no segundo set; Montes Claros venceu oito dos 11 jogos em casa como mandante (Foto: Alex Sezko)
COM A vitória sobre o Castro/Caramuru, na noite dessa quarta-feira, o Montes Claros Vôlei fecha a primeira fase como o quinto colocado geral da Superliga Nacional 2016/2017 - com uma rodada de antecedência. O placar foi de 3 a 1 sobre o time paranaense, com parciais de 24/26, 25/17, 22/25 e 25/19.

O CENTRAL Rafael Martins, que assumiu a titularidade diante da contusão de Robinho há três jogos, recebeu o troféu Viva Vôlei de melhor jogador em quadra. O líbero reserva Guilherme Kachel foi utilizado como ponteiro e entrou no decorrer do 2º e do 3º sets, na tentativa de melhorar o desempenho do time no passe.

AGORA COM 37 pontos, resta mais um jogo para o time montes-clarense, no interior do Paraná contra o Copel/Maringá. O resultado será indiferente para o time na classificação geral, já que não tem como ser superado pelo sexto colocado (JF Vôlei) ou alcançar o quarto lugar (Brasil Kirin/Campinas). Fechando a primeira fase com a quinta melhor campanha terá, nos play-offs, a equipe de Campinas como adversário, em melhor de cinco partidas.

FIM DA SÉRIE

O RESULTADO pôs fim a uma sequência de cinco derrotas na Superliga, sendo que três delas aconteceram no tie-break (Brasil Kirin, Sada/Cruzeiro e JF Vôlei).

ALIÁS, NA campanha geral, o MOC Vôlei foi superado nas quatro vezes que precisou jogar o quinto set. Antes de passar pelo Castro, a última vitória pela competição havia acontecido há mais de um mês, justamente em casa, contra o São Bernardo Vôlei (3-0), no dia 4 de fevereiro.

O DESGASTE com a série de “jogos cheios” - mais a participação no Campeonato Sul-Americano - teve influência na série de contusões que o grupo registrou, especialmente no returno. Salsa, Robinho, Luan e Jonatas foram alguns dos atletas que precisaram ser poupados em algumas rodadas do segundo turno.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: