MCV mandante: 72% de aproveitamento e quase 30 mil pessoas

RESUMO DA campanha do Montes Claros Vôlei em casa é positivo, com oito vitórias; Luan foi o maior pontuador: 164 acertos

COM O confronto com o Castro/Caramuru, lanterna geral da competição, o Montes Claros Vôlei cumpriu 11 jogos no Ginásio Tancredo Neves, com oito vitórias e três derrotas. São 72,2% de aproveitamento como mandante na primeira fase da Superliga Nacional 2016/2017. O placar mais repetido a favor do MCV foi o 3x1: seis vezes.


O Montes Claros venceu oito jogos em casa, com mais de 70% de aproveitamento (foto: Alex Sezko)
O PÚBLICO geral em casa foi de 28.643 pessoas, líder da Superliga. A partida contra o Sada/Cruzeiro (0-3) foi a mais bem prestigiada pelos torcedores, com 7.045 presentes. O público diante do Castro foi o mais fraco, com apenas 512 pessoas nas arquibancadas do Poliesportivo.

EM CASA, sob o comando do técnico Marcelinho Ramos, o Montes Claros venceu 26 sets e foi derrotado em outros 15. O oposto Luan Weber foi o maior pontuador no Ginásio do Bairro Monte Carmelo, com 164 acertos, seguido pelo capitão Bob Dvoranen, que anotou 133 pontos. O ponteiro Jonatas, com 104 pontos, Robinho (85) e Thiago Salsa (62) completam o Top-5 de maiores pontuadores do Montes Claros em casa.

SOBRE O Viva Vôlei, algo curioso: nenhum jogador recebeu o prêmio de melhor em quadra mais de uma vez. São oito ganhadores “empatados” com um troféu cada: Bob, Dianini, Murilo Radke, Jonatas, Salsa, Rafael, Índio e Gian.

TURNO X RETURNO

NO PRIMEIRO turno, o Montes Claros Vôlei foi a sensação da Superliga Nacional. O time que tem apenas o sétimo maior orçamento, fez a terceira melhor campanha, superando adversários da chamada “prateleira de cima” e que têm atletas da Seleção Brasileira como Brasil Kirin/Campinas e o Funvic/Taubaté. Foram 24 pontos, com oito vitórias e 3 derrotas, com 72,2% de aproveitamento.

MAS NO segundo turno, a virada de ano parece ter afetado o rendimento. Com um calendário mais apertado por causa da Copa Banco do Brasil e do Campeonato Sul-Americano e a sucessão de viagens e contusões, o MCV só teve a 7ª campanha, com apenas 13 pontos em 30 disputados - 43,3% de aproveitamento.

Resumo
Montes Claros 3x1 Canoas
(25/21, 22/25, 25/20 e 25/23)
Público: 872 pessoas

Montes Claros 3x1 Minas Tênis
(22/25, 25/23, 25/22 e 25/20)
Público: 2144 pessoas

Montes Claros 1x3 Sesi/SP
(23/25, 25/21, 24/26 e 20/25)
Público: 4998 pessoas

Montes Claros 3x1 Brasil Kirin
(21/25, 25/17, 25/18 e 25/22)
Público: 3112 pessoas

Montes Claros 0x3 Sada/Cruzeiro
(26/28, 26/28 e 21/25)
Público: 7045 pessoas

Montes Claros 3x1 Juiz de Fora
(25/22, 25/15, 18/25 e 25/20)
Público: 1679 pessoas

Montes Claros 3x0 Copel/Maringá
(28/26, 25/20 e 25/21)
Público: 2845 pessoas

Montes Claros 3x1 Bento Vôlei
(25/23, 25/23, 27/29 e 25/21)
Público: 1225 pessoas

Montes Claros 3x0 São Bernardo
(25/18, 25/22 e 25/18)
Público: 1527 pessoas

Montes Claros 1x3 Funvic/Taubaté
(20/25, 25/21, 23/25 e 21/25)
Público: 2684 pessoas

Montes Claros 3x1 Castro/Caramuru
(26/24, 25/17, 22/25 e 25/19)
Público: 512 pessoas

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: