Ateneu já tem esboço de Conselho Gestor

CLUBE QUER agregar valores em parceria com entidades, faz projeções com o Festival de Prêmios, mas não acredita em fim de acordo com a Prefeitura na obra do estádio

Presidente do Ateneu, Cássio entende que, gradativamente, haverá condições de seguir a obra do estádio (reprodução)
O ATENEU terá uma espécie de grupo gestor para comandar o clube a partir de 2017. O planejamento passa pela retomada do departamento de futebol, especialmente da base, mas com início a partir da recuperação do Estádio João Rebello. Aliás, outra meta está no acompanhamento das obras de reforma do campo do Bairro São José, que foi entregue ao município num regime de comodato (oito anos, prorrogáveis por mais uma década).

A INFORMAÇÃO é do presidente do clube, Cássio Aquino, em entrevista na última semana para o programa Momento Esportivo (VinTV). Na tarde desta segunda-feira, ele também conversou com a VENETA.

O DIRIGENTE prefere dizer “grupo de apoio”, com o representante de cada entidade (Lions, Rotary, Polícia Militar, Maçonaria, ACI, CDL, dentre outros). “Houve um primeiro encontro para apresentar a ideia e já marcamos outra reunião nos próximos dias para definir a participação efetiva de cada um e de maneira direta na diretoria do Ateneu. Este é um ano histórico".

"SETENTÃO" 


EM 2017, o Ateneu completará 70 anos. O clube foi fundado em 1º de maio de 1947 e aposta na recuperação do estádio como sua redenção, após 15 anos de inatividade por completo. O valor da obra é de R$ 1.798.511,16, licitado pela prefeitura em setembro e que teve como ganhadora a empresa Vértice Engenharia. Em novembro, o então prefeito em exercício José Vicente Medeiros liberou cerca de R$ 25 mil para a etapa de início dos trabalhos, como limpeza, instalação de água e de energia e montagem do canteiro de obras.

CALAMIDADE FINANCEIRA

Limpeza do campo foi a 1ª ação após instalar canteiro de obras
DIANTE DA troca de comando no município, com Humberto Souto assumindo a prefeitura no lugar de Zé Vicente desde o domingo, o presidente atenense acredita que a prefeitura terá condições de dar continuidade às obras de reforma do Estádio João Rebello gradativamente, em adequação à realidade financeira do município. Importante ressaltar que Souto declarou estado de calamidade econômica, cortou cargos comissionados e revelou que está sem dinheiro em caixa até mesmo para cumprir a folha de dezembro.

“A gente espera que as coisas aconteçam pelo bem de Montes Claros e do futebol local”, acrescenta. No entanto, Cássio revela que no contrato de cessão do estádio não há qualquer menção de suspensão da obra. "Pode ser que o cronograma sofra algum atraso diante do que foi colocado. Ficamos sentidos que a situação seja esta, mas o mais sensato é realmente rever tudo o que está acontecendo para mais adiante criar mecanismos para que as coisas aconteçam como foi inicialmente previsto", disse, em conversa com a VENETA na tarde desta segunda-feira. 

AO MESMO tempo, revela que há uma cláusula que permitiria outro destino do campo, desde que seja consenso entre o município e o clube, como, por exemplo, negociá-lo com uma rede de supermercados, como aconteceu em cidades como Sete Lagoas e Patos de Minas.

PRÊMIOS

NUMA AÇÃO paralela, o Ateneu espera arrecadar pelo menos R$ 200 mil com o “Festival de Prêmios”, lançada no mês passado junto ao comércio da cidade. Com sorteio de uma moto, kits de eletrônicos e eletrodomésticos, dentre outras atrações, a campanha vai até 18 de fevereiro, data definida para o sorteio dos ganhadores – em praça pública. A campanha tem o apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e da Associação Comercial, Industrial e de Serviços (ACI). O comerciante adquire uma cota entre R$ 210 a R$ 2.505,00, o que dá direito a cupons para distribuição à clientela que, por sua vez, concorrerá aos prêmios. Nas contas do Broca, para atingir esta projeção de renda seria necessário comercializar mil cotas no menor valor.

O DINHEIRO arrecadado, segundo Cássio, será aplicado na melhoria de estrutura e parte física, “mas fundamentalmente, vamos aplicar os recursos no projeto social para escolinhas em bairros carentes como o Village do Lago e o Santos Reis e em cidades vizinhas”. Inicialmente, serão quatro unidades, sendo três em Montes Claros e uma em Curvelo. O título de capitalização Legal Cap é parceiro na confecção dos uniformes.

O PRESIDENTE reconhece que, ao longo dos anos, o Ateneu pouco procurou se organizar para assumir uma competição. “Não queremos incorrer nos erros do passado, quando entrava numa competição sem uma estrutura definida”. O presidente desmente que o Ateneu tenha dívidas em aberto. “Todo levantamento que o nosso Departamento Contábil mostra que estamos em dia com todas as CNDs (Certidões Negativas de Débito), o que nos permitiu esta parceria com o município. Doamos o nosso maior patrimônio que é o nosso estádio, para que o município faça a reforma e que a comunidade – inclusive outros clubes – possa utilizá-lo”.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: