Minas "Broca" no Módulo II?

A DÚVIDA é sobre quem procurou o outro, mas nos bastidores foi ventilada a parceria entre clube de Sete Lagoas e o Ateneu já para o Módulo II


DESDE O rebaixamento do Montes Claros FC do Módulo II para a 2ª Divisão, em abril de 2015, a cidade está sem disputar uma competição oficial da categoria profissional. A volta, que parecia imprevisível diante da desistência do próprio Bicho e do Funorte em disputar a Segunda Divisão neste ano e de voltar na próxima temporada, ganhou um capítulo nos últimos dias, pelo menos nos bastidores.

O COMANDO do Broca foi procurado (ou procurou) por pessoas ligadas ao Minas Boca, de Sete Lagoas, para uma parceria entre os clubes, de forma que disputem, juntos, o Módulo II/2017. Ainda que seja extra-oficial, a informação mais recente dá conta de que, sem receita e parceiros, dificilmente o Minas Boca teria condições de voltar ao Campeonato. O clube sete-lagoano teria, ainda, contactado empresários ligados a clubes do Sul de Minas para uma parceria nos mesmos moldes.

O CONSELHO Arbitral do Módulo II aconteceria na última terça-feira, mas foi adiado por decisão da FMF em respeito ao luto que decretou em memória aos atletas, comissão técnica, jornalistas e dirigentes vítimas do acidente com o avião da Chapecoense, na Colômbia. A reunião técnica foi remarcada para a próxima terça-feira, em Belo Horizonte.

O PRESIDENTE do Ateneu, Cássio Aquino, conversou com a VENETA e disse que o clube “está de portas abertas para fazer parceria”, mas não nominou algo diretamente vinculado ao Minas Boca. Revelou que, a partir das amizades que possui com pessoas ligadas ao Atlético, América e Cruzeiro, o Broca está trabalhando para que tenha condições de retomar o caminho das disputas federadas em 2017.

PARCEIRO

AQUINO LEMBROU, ainda, que o Ateneu tem um acordo com o gestor do Montes Claros Vôlei, Andrey Souza, que, diante do trabalho bem sucedido da equipe, se dispôs a ajudar o Broca nos mesmos moldes para a captação de investidores e parceiros neste sentido.

PARA A VENETA, Andrey não confirmou que tenha feito ou recebeu alguma sondagem do Minas Boca, embora tenha viajado à Capital Mineira na semana passada, inclusive para contatos com pessoas ligadas à FMF. “O que eu posso dizer é que, em 2017, estaremos no futebol, por meio de um clube já existente na cidade. Será importante, também, estar ciente de como será o planejamento para o esporte na nova gestão do município”, resumiu Andrey na conversa com a VENETA.

O BLOG tentou contato com Edson Paredão, presidente e dono do Minas Boca, mas sem sucesso.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: