Folga por direito no Montes Claros Vôlei, mas com cartilha

PREPARADOR FÍSICO Gabriel Azzi fala sobre o trabalho de prevenção na parada da Superliga e considera turno com baixo índice de lesões

Azzi (à esquerda) durante orientação a Robinho e Rafael; time volta aos trabalhos na 2ª, com pesos (foto: Fredson Souza)
O ESFORÇO que o Montes Claros Vôlei teve para fechar a primeira parte da Superliga Nacional com os 3x0 sobre o Copel Maringá, na 8ª vitória em 11 jogos, e garantir a inédita terceira colocação geral no turno nestes quatro anos de projeto, foi recompensado com uma folga de duas semanas. O grupo só volta a treinar na segunda-feira que vem (2 de janeiro), já ciente de que o calendário de agora em diante será ainda mais exigente.

ALÉM DA outra metade da Superliga Nacional, o clube terá pela frente a Copa Brasil e o Campeonato Sul-americano de Clubes, do qual será anfitrião como a VENETA antecipou em primeira mão no último dia 22. Para manter o grupo em alta técnica e fisicamente, a folga tem sido regida por uma espécie de “cartilha”, como explicou o preparador físico Gabriel Azzi.

“O MAIS importante neste período de final de ano e intervalo de turnos é descansar as articulações e reduzir a intensidade da carga de trabalho que fizemos até aqui”, analisa. O planejamento, segundo ele, passa pela manutenção de alguns exercícios de rotina, com técnicas já dominadas pelos jogadores e que podem ser feitas sem a necessidade de uma orientação pessoal.

RECUPERAÇÃO


"Recuperação física e psicológica após um turno bem intenso"
“ESTA PARALISAÇÃO permitirá a recuperação física e, porque não, psicológica também. Até aqui, os atletas responderam muito bem ao que foi determinado nos trabalhos do dia a dia junto ao que é desempenhado pela comissão técnica, além do que tivemos um baixo índice de lesão, mérito do trabalho multidisciplinar que realizamos junto aos fisioterapeutas Jomar Almeida e Rodrigo Gonçalves”, acrescenta Azzi.

SOBRE O número reduzido de lesões, segundo Azzi, o clube procurou identificar demandas e dificuldades de cada atleta, assim como o histórico de lesões, a fim de se evitar qualquer recorrência.

A “CARTILHA” de exercícios durante a folga, segundo o preparador físico, determina uma sequência de quatro dias seguidos de trabalhos considerados multiarticulares, com uma pausa de dois dias para a recuperação e, em seguida, uma nova série com a mesma sequência. Sobre o que são os exercícios multiarticulares, ele explica: “o atleta sempre atende a uma demanda de movimentos com muitas articulações envolvidas: agachamento, levantamentos, saltos e arranques. Estes exercícios propõem isto, de forma que você também não trabalhe uma musculatura isoladamente”.

OS JOGADORES e a comissão técnica do Montes Claros se reapresentam na tarde de segunda-feira para uma série de trabalhos com peso. No dia seguinte, retomam os trabalhos de quadra.  “Com este trabalho preventivo, acreditamos que podemos retomar os trabalhos numa sequência tão boa como foi a do primeiro turno”, finaliza Azzi. (Foto: Janjão Santiago)
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: