Depois de arrasar o Taubaté, Voleimoc vai à quadra para repetir a dose contra o Campinas

APÓS SUCESSO no interior de São Paulo, com Luan e Gian arrebentando, time joga pela afirmação nesta quinta, com homenagens à Chapecoense

Montes Claros 3-1 Taubaté, resultado que pôs fim à invencibilidade do tricampeão paulista (foto: Mídia CBV)
NA GÍRIA do esporte, apresentar o cartão de visitas é mostrar, logo em um primeiro encontro, o seu potencial para realizar um trabalho de destaque, de preferência acima da média. Impressionar logo de cara.

E, AO pé da letra, foi justamente o que fez o Montes Claros Vôlei na última segunda-feira, quando foi a Taubaté, interior de São Paulo, para o seu sexto jogo no turno da Superliga Nacional 2016/2017. Longe da formalidade que se espera de uma visita, derrotou por 3 a 1 o Funvic/Taubaté, atual tricampeão paulista e que está entre os times da competição que também têm campeões olímpicos pela Seleção Brasileira: Wallace, Éder e Lucarelli.

O ADVERSÁRIO paulista está entre os maiores orçamentos, com uma receita praticamente cinco vezes maior que a do clube montes-clarense.

REPETIR A dose? Por que não?

NESTA QUINTA, o time volta à quadra para enfrentar outro dos considerados times de ponta e favorito ao título: Vôlei Brasil Kirin, às 22h, no Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves, pela 7ª rodada. Um dos únicos invictos da Superliga ao lado do Cruzeiro, o representante de Campinas é o vice-líder, com 18 pontos, e conta em seu elenco com nomes bem conhecidos por aqui, como o levantador Rodriguinho, o líbero Tiago Brendle (seleção), e os ponteiros Ygor Ceará e Diogo (4º maior pontuador da Superliga, com 97 pontos), além do também campeão olímpico Maurício Souza.

EM MEIO à boa fase, uma pausa para a solidariedade. Como a VENETA antecipou na última terça-feira, o time fará uma homenagem às vítimas do acidente com a delegação da Chapecoense, jornalistas e dirigentes. Além de ser respeitado um minuto de silêncio, os atletas entrarão em quadra com uma faixa em homenagem ao clube catarinense. Os primeiros 500 torcedores que estiverem com camisas verdes terão acesso gratuito às arquibancadas.

EM TAUBATÉ

AS PARCIAIS foram de 30/28, 25/20, 23/25 e 25/18 e pouco mais de 1h40. O oposto Luan Weber foi eleito, em votação popular, o melhor jogador e recebeu o troféu Viva Vôlei. Além disso, foi o maior pontuador em quadra, com 26 acertos. Ele está no “top five” dos pontuadores da Superliga, com 96 pontos.

NÃO SERIA exagero algum dizer que o MC Vôlei fez uma partida taticamente perfeita. Difícil até mesmo apontar quem foi o melhor em quadra. Terceiro melhor defensor da Superliga nas estatísticas individuais, o líbero Gianzinho defendeu tudo o que pôde, assim como o ponteiro Jonatas, que foi “alvo” dos saques adversários e deu conta do recado. Na rede, eficiência de Thiago Salsa e Robinho nos ataques e nos bloqueios, alguns individuais.

DIFERENTE DO que aconteceu no revés para o Sesi/SP, o saque forçado “entrou” do início ao fim, quebrando o chamado passe “A” do Taubaté. O time paulista tentou devolver na mesma moeda, até porque tem isto como uma de duas características, e não se deu bem; cometeu 36 erros ao longo do jogo.

ALÉM DO saque, num fundamento que o Montes Claros ainda estava devendo, o time se superou: foram 11 bloqueios bem sucedidos e outros que devolveram a bola para a quadra adversária e que, de certa forma, amenizou a força de ataque do Taubaté e ajudou aos comandados de Marcelinho Ramos nos contra-ataques.

COM A vitória, o time reassumiu a quinta colocação, agora com 12 pontos. Como o duelo contra Campinas abre a rodada isoladamente, se vencer por 3-0 ou 3-1, o Montes Claros subirá mais uma posição.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: