Prefeitura homologa licitação para a obra do Estádio do Ateneu

EMPRESA VENCEDORA vem à cidade na próxima segunda-feira para assinar contrato e oficializar início das obras

Estádio João Rebello está fechado há quase quinze anos (foto: George Nande)
MAIS UM passo foi dado para o processo de recuperação do Estádio João Rebello. Nesta quinta-feira, o prefeito em exercício de Montes Claros, José Vicente Medeiros, assinou o termo que homologa o processo de licitação para a reforma do campo e, consequentemente, autoriza o início das obras.

A EMPRESA vencedora é a Construtora Vértice, que enviará seus representantes à cidade na próxima segunda-feira, para a assinatura oficial do contrato. A partir daí, ela poderá “abrir” o canteiro de obras.

O ESTÁDIO João Rebello pertence à Associação Desportiva Ateneu, mas uma mobilização geral para reverter uma ameaça de desapropriação feita pela Prefeitura, foi cedido em regime de comodato para o município por um período de 10 anos (2014-2024). Por sua vez, a Prefeitura assume os custos totais da obra, com direito ao usufruto do campo pelos próximos oito anos de vigência do contrato.

A LICITAÇÃO foi realizada em 12 de setembro e no dia 26/9, no Diário Oficial do Município, foi publicado o resultado com a empresa vencedora. O valor global é de R$ 1.798.511,16, com prazo de execução em oito meses – lote único.

“LOGO QUE o documento foi homologado, fizemos um contato formal com a empresa vencedora da licitação, que se prontificou a vir à cidade na tarde da próxima segunda-feira. A partir da assinatura do contrato, vamos sentar com os seus representantes e discutir os detalhes de como será o calendário para início e o andamento das obras”, disse à VENETA o presidente do Ateneu, Cássio Aquino, na tarde desta quinta-feira.

AINDA SEGUNDO o dirigente, a empresa adiantou que tem totais condições de iniciar os trabalhos imediatamente.

ENTENDA

DEPOIS DE disputar o Campeonato Mineiro do Módulo II com a penúltima campanha do grupo A, o Ateneu suspendeu as atividades em 2002 e, desde então, o estádio foi fechado. Foram várias as tentativas de recuperação do local, mas por impedimentos legais ou mesmo falta de acordo, nenhuma ideia foi levada adiante. 

NO ENTANTO, há quatro anos, como foi citado acima, o município decidiu, por decreto do Executivo, desapropriar o estádio alegando como questão de saúde pública o abandono do local – além de considerar as dívidas tributárias.

NUMA PRIMEIRA grande mobilização, a diretoria do Ateneu conseguiu convencer a Prefeitura a revogar o decreto. À época, o argumento da direção atenense foi financeiro: com a desapropriação, o clube teria de ser indenizado em mais de R$ 30 milhões – valor de mercado do terreno de quase 20 mil metros quadrados em uma das áreas centrais mais valorizadas em Montes Claros.

POR OUTRO lado, em contra-argumento, o Broca aceitou ceder o espaço em contrato, numa espécie de regime de comodato: o usufruto do estádio para o município num período de dez anos, a contar de 2014.

PARA A licitação acontecer, em 28 de junho, a Câmara Municipal aprovou proposta do Executivo que autorizou uma dotação ao orçamento do município no valor de R$ 2,134 milhões para a reforma do estádio no Bairro São José – o que não estava previsto no orçamento de 2016, aprovado ano passado. O valor licitado é 18,5% menor que o previsto para a obra.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: