Em boa fase no Atlético/PR, Nikão convive com sondagens e sofre com racismo

MEIA MONTES-CLARENSE interessa ao Grêmio para o ano que vem; noiva vai tomar providência sobre ofensas de paraguaios

Nikão interessa ao Grêmio, mas tem ainda mais dois anos de contrato
DESTAQUE NA campanha do Atlético do Paraná no Campeonato Brasileiro, o meia montes-clarense Nikão pode ser um dos primeiros reforços do Grêmio para a temporada do ano que vem. O Tricolor gaúcho já anunciou que vai apostar em jovens valores para melhorar a qualidade do elenco, que terá como principal desafio em 2016 a Copa Libertadores da América. As negociações tiveram início há mais ou menos um mês, mas esbarra no tempo de contrato que Nikão tem com os rubro-negros. São mais dois anos de vínculo, o que pode onerar os custos para os gremistas, que tentam envolver atletas na negociação.

SE O acerto se concretizar, o meia de 23 anos fará companhia ao conterrâneo Lucas Ramon. O lateral de 21 anos foi contratado pelo Grêmio no início do Brasileirão depois de algumas temporadas como titular absoluto do Londrina, pelo qual foi campeão paranaense em 2014. 

VANDERLEY LUXEMBURGO, que assumirá o Tianjin Songjiang da China em 2016, também o indicou ao time do Oriente.

NO BRASILEIRÃO até aqui, Nikão tem quatro gols e quatro assistências. É o vice-artilheiro do time e o melhor assistente. Na Sul-americana fez um gol e efetuou duas assistências.

MAS NEM todas as notícias são boas para o meia. No meio da última semana, ele foi alvo de manifestações racistas nas redes sociais e no estádio do Sportivo Luqueño, adversário do Atlético/PR nas quartas de final da Sul-americana. Numa postagem, Nikão foi comparado a um macaco. No treino de reconhecimento do gramado, torcedores do time rival dirigiram palavrões e ofensas racistas em direção ao montes-clarense, assim como aconteceu durante a partida.

O FURACÃO perdeu por dois a zero e foi eliminado, já que venceu a ida somente por 1x0. Mesmo como destaque individual do time brasileiro, Nikão foi expulso após se desentender com um atleta rival. O atleta foi orientado pelo clube a não se pronunciar, mas a sua noiva, Izabela Cruz, revelou à imprensa de Curitiba que vai tomar providências judiciais contra os envolvidos pelo crime de injúria racial.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: