Ídolo até de adversários, oposto volta a jogar após um ano e meio

ANDRÉ NASCIMENTO foi o maior pontuador no primeiro jogo; no segundo, foi poupado pelo treinador

Ponteiro Honorato, de 18 anos, e André Nascimento, oposto de 36
PRINCIPAL CONTRATAÇÃO do Montes Claros Vôlei para a Superliga Nacional, o canhoto André Nascimento considerou o primeiro teste contra o Futel/Uberlândia como importante para quebrar a ansiedade de uma estreia e, ainda, quebrar um período de dois meses só de treinamentos. Ele ainda conseguiu ser o maior pontuador, com 16 acertos. No segundo teste, ficou apenas no banco e não entrou em quadra.

“DIFERENTE DAS simulações dos treinos, o atleta se mostra mais solto nos jogos. Não fazia uma partida há mais de um ano e até me surpreendi pela resistência que tive”, disse o oposto. Ele foi titular nos três jogos do primeiro jogo e começou no banco na segunda partida.

COMO WAGNER, outro especialista da posição está com a Seleção Brasileira Sub-23 na Copa Pan-Americana dos Estados Unidos (foram campeões hoje e agora disputam o Mundial, em Dubai), o ponteiro Renan Purificação começou o jogo dessa terça improvisado como oposto.

ESTRELA

O HISTÓRICO de multicampeão com a camisa da Seleção Brasileira faz de André Nascimento um ídolo não apenas da torcida. Do outro lado da quadra, mesmo com a missão de parar o “canhão”, os jovens do Futel/Uberlândia se sentiram especiais com a oportunidade de dividir a quadra com camisa 9 do Montes Claros.

AOS 18 anos, o ponteiro Honorato falou sobre isto. “Só de enfrentar o André a gente ganha experiência”, resumiu o jovem ponteiro. Para ele, entrar em quadra contra um time que vai disputar a Superliga Nacional dá bagagem ao time de Uberlândia. “Vamos entrar numa reta final de competição e jogar contra uma equipe forte como o Montes Claros a gente ganha confiança para arriscar mais”, revelou.

AO FINAL, a tradicional foto de fã e ídolo e os conselhos do medalhista olímpico de Atenas. “Gostou do jogo? Belo trabalho e vamos torcer para vocês vencerem lá (em Alagoas)”, opinou André na rápida conversa com o ponteiro Honorato.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: