Bastidores ajudaram na "tabela ideal"

MAS É pequena a chance de o Montes Claros Vôlei realizar amistoso antes da estreia do dia 29 de agosto

SOBRE A primeira fase do Campeonato Mineiro, o gestor do Montes Claros Vôlei, Andrey Souza, fez à VENETA uma leitura positiva do ponto de vista logístico, pelo fato de a tabela marcar duas vezes dois jogos seguidos fora de casa, com o desgaste de apenas uma viagem para cumpri-los.

“FIZEMOS ESTE pedido para a Federação e ainda bem que as coisas aconteceram assim, porque estamos mais distantes das demais cidades”, disse, ao revelar que o trabalho de bastidores para isto acontecer foi “intenso”, sem, no entanto, se esquecer de parabenizar o departamento técnico da FMV pela compreensão.

ALÉM DISSO, ele destaca outro detalhe: o Montes Claros enfrentará o favorito Sada/Cruzeiro somente na reta final da primeira fase e se o time render o esperado, poderá decidir a liderança geral no confronto direto contra a equipe de BH. “Diante das circunstâncias de preparação, seria muito importante e motivador conseguir a primeira colocação geral e fazer os jogos decisivos diante de nossa torcida como garante o regulamento”, acrescentou.

SEIS SEMANAS

POR OUTRO lado, diferente do que chegou a projetar ainda em junho, Andrey adiantou à VENETA que são pequenas as chances de o Montes Claros fazer algum amistoso antes da estreia, já que nem todos os times começaram a pré-temporada com tanta antecedência como o seu clube. “A preparação no vôlei é metódica e gradativa. Basicamente só a sexta semana que é considerada a ideal para forçar o atleta. Não acho que nenhum clube vai arriscar um jogo antes de um tempo de trabalho assim”.

POR FIM, ele revela que chegou a fazer um convite para o time da Futel/Uberlândia vir à cidade para uma série de jogos-treinos, mas a resposta ainda não veio. A equipe do Triângulo Mineiro, que tem uma base de atletas universitários, está na disputa da Liga Sudeste Sub-23. A ideia do torneio na Argentina não foi adiante por causa dos custos.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: