Esporte perde Cosme Silva

CONHECIDO PELA cobertura do futebol em todos os tipos, radialista faleceu aos 46 anos; amigos mostram reconhecimento

Cosme tinha 46 anos e deixa 3 filhos
LUTO NA imprensa esportiva regional. Faleceu na noite dessa segunda-feira, o radialista Cosme Silva, repórter de campo e plantonista do futebol local na Rádio Terra AM. Aos 46 anos, mesmo com a experiência na cobertura das equipes profissionais da cidade e dos grandes clubes de BH no Mineirão e no Independência, era chamado de “o porta-voz do futebol amador de Montes Claros.

EMBORA DIVIDISSE o dia entre o rádio e o trabalho como eletricista do grupo Coteminas, Cosme tinha como hábito acompanhar e informar detalhes de todos os campeonatos de bairros e de comunidades rurais, torneios de clubes recreativos e de empresas da cidade. Foi também repórter de quadra nos jogos do Montes Claros Vôlei de 2009 até aqui.

DIABÉTICO, O radialista foi internado na última quinta-feira depois de reclamar de dores pelo corpo. Segundo os familiares, ele pensou que se tratava de dengue, mas no hospital a suspeita era mais séria: leptospirose. Os médicos chegaram a coletar material para exames mais detalhados, mas diante de um quadro de infecção e falência de alguns órgãos, ele não resistiu e faleceu por volta das 21 horas de ontem.

AMIGOS

“A IGUALDADE de tratamento que Cosme dava aos times amadores e profissionais traduzia bem a sua humildade. Era uma pessoa que gostava mesmo do que fazia pelo simples prazer de informar”, depôs, emocionado, o amigo Gelson Dias, um dos ícones do rádio do interior mineiro. “Trabalhamos juntos por quase 20 anos e nunca o vi reclamar de nada; um bate-boca sequer”, manifestou Adeli Mendes, companheiro de Rádio Terra. Ex-presidente do Ateneu, Zezé Campos foi se despedir do radialista. 

“COSME PARTIU jovem, mas deixou belos exemplos de como se gosta do futebol em todas as suas maneiras”. “Dar a notícia era a sua forma de torcer pelo sucesso dos outros, fosse campo de terra ou grama”, disse Everaldo Cardoso, ex-goleiro e ex-técnico do Funorte.

COSME SILVA começou no rádio ainda na década de 80, na Educadora AM, e logo a seguir se transferiu para a Rádio Sociedade. Com a mudança de comando da emissora, foi integrar a equipe da recém-criada Rádio Terra AM no início dos anos 90. Deixa esposa, três filhos e muitos amigos que foram homenageá-lo no velório e no sepultamento, nesta terça à tarde, no Cemitério do Bomfim.

Mensagem da Veneta:

"Na paquera e com o radinho ligado na Terra de Montes Claros..."

Nas rádios, os jargões são marcas registradas e era desse jeito que Cosme Silva mandava abraços para "raimundo e todo mundo" em suas centenas de transmissões.

Fosse em um jogo profissional ou um torneio amistoso de bairro ou comunidade rural, o trato era o mesmo. Cosme era o único a percorrer os campos ainda pelados da cidade em busca de notícia; nosso porta-voz, nossa fonte... Dava voz aos rincões do futebol local como se estivesse cobrindo Atlético ou Cruzeiro; o que também fez inúmeras vezes com o microfone que empunhava Mineirão afora; microfone da Terra AM que adotou como sobrenome.

Comecei na imprensa em 96 e Cosme foi daqueles que tiveram paciência em me apresentar os caminhos para uma boa entrevista ao vivo à beira do campo, especialmente diante dos nervos de um técnico ou jogador com a derrota de um de nossos times... 

Perdemos um operário com vontade de líder...

Nos despedimos precocemente do amigo Cosme Silva! 

Meus sinceros sentimentos à esposa e os seus filhos, familiares e aos amigos que, como eu, estamos mais tristes!

Esteja com Deus!"
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: