Pedra no caminho dos montes-clarenses

SENSAÇÃO DO Mineiro, vice-campeã Caldense sempre deu trabalho aos times da cidade, que nunca venceram em jogos oficiais

Em jogos oficiais, nenhum time de Montes Claros venceu a vice-campeã Caldense
MESMO QUE o título não tenha acontecido com a derrota para o Atlético no jogo derradeiro, ontem, em Varginha, a Caldense despertou uma inveja branca nos demais clubes do interior do Estado não somente pelo que mostrou em campo. A organização do clube também chama a atenção. Grande parte da receita é oriunda de seu clube social.

A VETERANA tem uma folha salarial pouco superior a R$ 200 mil mensais, não tem dívidas e voltará a ter um calendário cheio com a classificação para o Brasileiro da Série D deste ano.

E O sucesso do clube do interior coincide com um momento instável do futebol de Montes Claros. Com o rebaixamento do Montes Claros Futebol Clube com a pior campanha do Módulo II e a desistência do Funorte em participar a Segunda Divisão depois de oito anos consecutivos em disputas oficiais – além, é claro, dos 13 anos de inércia do Ateneu – , a cidade vai ficar pelo menos um ano inteiro sem futebol profissional. A decisão do FEC tem a ver justamente com a falta de recursos, com o corte de receitas do patrocinador para os projetos esportivos.

SE O Formigão voltar ao profissionalismo, só o fará no meio do ano que vem e na mesma Segunda Divisão, assim como o Bicho, que diante da queda só poderá disputar a Terceirona de 2016.

INVICTA CONTRA MOC

SE NOS dias de hoje em termos de projeção, Poços de Caldas leva vantagem numa comparação com o futebol de Montes Claros, no passado a coisa não é diferente. Dentro de campo, nunca um clube da maior cidade do Norte de Minas venceu a Veterana em competições oficiais. Foram 11 jogos contra três clubes diferentes, com cinco empates e seis derrotas dos montes-clarenses.

EM 1968 e 1969, na Segunda Divisão, e entre 1970 e 1973, no Mineiro da Primeira Divisão, Caldense e Cassimiro de Abreu foram contemporâneos, mas as chaves eram regionalizadas e eles nunca se classificaram para a fase decisiva ao mesmo tempo. O Ateneu também esteve na Segundona de 1969.

JÁ EM 1979, o primeiro confronto entre o time de Poços e um montes-clarense. A Caldense jogou duas vezes pela 1ª fase do Mineiro da 1ª Divisão contra o Ateneu. Foram dois empates: 1x1 no Norte de Minas e 0x0 no Sul. Entre 1980 e 1981, mais dois jogos entre o Broca e a Veterana, mas pelo Torneio da Esperança. O time verde venceu ambos: 4x0 em MOC e 5x0 em Poços. Os dois times disputaram o Mineiro de 1980 e a 2ª Divisão de 1985, mas em chaves regionalizadas e não se encontraram nas fases decisivas.

A CALDENSE voltaria ao caminho de um norte-mineiro em 1997, quando o Bicho chegou à Elite do Estado. No Ronaldão, o Montes Claros Futebol Clube foi goleado por 4 a 0. E no Norte de Minas, debaixo de muita chuva, empate sem gols. No ano seguinte, de novo pela 1ª Divisão, a Caldense derrotou o Bicho duas vezes: 2x1 no Sul e 1x0 no José Maria Melo.

EM 2009, foi a vez do Funorte representar a cidade de Montes Claros no duelo contra a Caldense, pelo Mineiro do Módulo II, mas também sem sucesso: 1x1 em Montes Claros e 2x1 para os verdes no Sul de Minas.

E EM 2011, último ano em que a cidade teve um clube na 1ª Divisão, o Funorte reencontrou a Caldense. O regulamento previa apenas um turno e os dois se enfrentaram em Montes Claros. Ao final, empate em 1x1. (Foto: Bruno Cantini)
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: