Pesagem antecipa encontro de 26 lutadores do 1º “Fire Cage”

VENCEDORES DO evento em Montes Claros farão parte de uma eliminatória contra os melhores das outras sedes

Ozéas Viana (E) faz a luta principal do Fire Cage Montes Claros
A PRIMEIRA edição do Grand Prix Fire Cage Championship acontece na noite deste sábado, a partir das 20 horas, no Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves, mas a agitação começa um dia antes. Amanhã, às 10h30, no Montes Claros Shopping Center, os protagonistas dos 13 combates de MMA fazem o encontro prévio para a pesagem oficial. A apreensão é grande, já que cada atleta cumpre um ritual de treinos e dieta durante dois meses, em média, para bater a meta na balança. Quem não consegue corre o risco de ser derrotado antes mesmo de entrar no octógono.

O CARD tem como superluta o combate entre o montes-clarense Ozéas Viana e Gilbert Patrocinio (Titi Team), de West Paterson (New Jersey/EUA), com cinco rounds de cinco minutos cada. Embora tenha o sobrenome comum aos brasileiros e faça parte de uma equipe de Belo Horizonte, Gilbert é filho de pai norte-americano e mãe brasileira. Além de Ozéas, mais quatro montes-clarenses estarão em combate depois de amanhã. Outra atração está no primeiro combate feminino num evento de MMA na cidade, entre Kenya Miranda e Natália Silva.

OS INGRESSOS começaram a ser vendidos no último dia 30, nas lojas da Nutriesporte (3212-1800). Os valores são entre R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira).

COMO É E COMO SERÁ

ORGANIZADOR E presidente do Fire Cage, César Silva esteve reunido com a imprensa esportiva nesta semana, juntamente com o diretor Durval Júnior. Natural de Montes Claros, ele está há sete anos na Europa, para onde foi motivado pelas artes marciais. Morou na Irlanda e hoje reside na Eslováquia. A abertura do evento na cidade, segundo ele, não foi uma escolha passional pela terra natal, mas apenas uma coincidência. “Estamos trabalhando para realizar vários destes eventos no Brasil. O primeiro aconteceria em Vitória/ES, mas ainda há algumas reuniões em aberto, o que aqui não aconteceu”.

SEGUNDO ELE, o potencial que Montes Claros tem na formação de atletas do MMA (cita nomes com André “Sergipano e Lucas “Mineiro”) foi outro ponto que pesou para a escolha da cidade nas edições iniciais do Fire Cage. “Disso eu não tenho dúvidas. Mas muito deles ainda não têm o espaço necessário para se mostrarem como atletas de grande nível técnico e com chances de se tornarem profissionais no MMA”.

AINDA DE acordo com César, além da versão norte-mineira e capixaba, o Fire Cage terá eventos similares em São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Bahia e Pará. Dentre os critérios, a fama positiva que esses locais têm com a boa presença de público em eventos do MMA e, ao mesmo tempo, por se tratarem de centros reveladores de talentos.

CADA FIRE Cage nacional será uma espécie de eliminatória. Obrigatoriamente, os vencedores de cada categoria vão se enfrentar até que seja definido o melhor do Brasil por categoria. Este, por sua vez, lutará com os campeões nacionais de países da Europa. O Fire Cage acontecerá simultaneamente na Espanha, Eslováquia, Polônia, Alemanha, Itália, entre outros. “É como acontece no futebol. Haverá o chaveamento entre os eventos. Por exemplo: o vencedor do peso pena de Montes Claros lutaria contra o ganhador do Fire Cage de São Paulo e assim por diante até a gente chegar ao campeão do país. E o melhor do Brasil lutará com os campeões dos outros países”, finaliza César.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: