Terremoc sofre virada na estreia do Mineiro Rugby

DEPOIS DO “1º tempo perfeito” com dois “tries”, time sentiu dificuldades na marcação e nos penais

O Montes Claros vencia o Uberlândia até os primeiros 10 minutos do 2º tempo
SE DEPENDESSE apenas do desempenho do primeiro tempo, o Montes Claros Rugby teria a estreia dos sonhos, afinal vencia parcialmente um dos favoritos ao título; e pelo dobro de pontos. Mas no restante da partida prevaleceu a experiência dos rivais do Uberlândia Rugby, que mostraram uma variação tática maior e venceram o Terremoc por 33 a 19, sábado à noite, no campo da Unimontes, na rodada de abertura do Campeonato Mineiro Union (XV) – 1ª Divisão.
Wendell Guilhoto, do Terremoc
“A GENTE passa por um processo de renovação e alguns atletas estão em sua primeira competição. Enquanto isso, o adversário vem de uma pré-temporada forte, com amistosos e uma boa campanha na primeira etapa do circuito seven”, analisou o atleta do Terremoc, Wendell Guilhoto.

MAIS NOVO

DE FATO, o projeto montes-clarense é bem mais novo que o do time do Triângulo. O Uberlândia Rugby existe há sete anos e já disputa competições nacionais. Nos últimos oito meses, o clube colocou em prática uma parceria com o Sesiminas, que financiou a estadia de um técnico inglês para o treinamento. Além disso, foram terceiro na etapa do Seven.

O Uberlândia começa o Mineiro com cinco pontos na tabela; o MOC não fez nenhum
“NÃO É exagero: o nosso primeiro tempo foi perfeito com dois tries, mas perdemos o ritmo. Acho que arriscamos muito nos chutes e na cobertura, além de cometer muitos os penais, talvez por esta falta de experiência de alguns atletas”, resumiu o treinador, atleta e presidente Pedro Emanuel. “Usamos a experiência ao nosso favor e conseguimos quebrar a marcação que eles (MOC) fizeram”, disse o capitão do Uberlândia, Caio Santos.

Caio Santos, do Uberlândia
ATÉ O final da primeira fase, o Terremoc terá mais quatro partidas. Na próxima rodada, dia 21/3, vai a Elói Mendes enfrentar o time de Varginha, que jogará por aquela cidade. Até lá, o planejamento do time será “treinar muito mais e assistir a mais jogos pela TV. “Dever de casa para todo mundo”, resumiu Pedro. (Fotos: Alex Sezko)
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: