Montes-clarense bem próxima da liderança do ranking brasileiro

ANA FLÁVIA é campeã no simples e dupla no Torneio de Tênis/Max Min e deve se tornar a nº 1 do País na categoria Infanto

Ana Flávia (ao lado do pai) foi a campeã nas duas modalidades do Torneio Nacional
A MONTES-CLARENSE Ana Flávia Andrade Rodrigues pode fechar a semana como a tenista líder do ranking infanto-juvenil até 14 anos da Confederação Brasileira de Tênis (CBT). No final de semana, ela conquistou os títulos simples e de duplas do Torneio Max Min Open de Tênis, encerrado nesse sábado, no Max Min Clube, com a participação de 68 competidores entre 12 e 18 anos.

Próximos compromissos no RS e PR
O TORNEIO foi classificado no Grupo 1 pela CBT, o que significa a distribuição máxima de pontos para a categoria “Feminino”. Na final simples, ela derrotou Giovana Coelho Pereira (Coronel Fabriciano/MG) por 2 a 1 (6/1, 4/6 e 7/6) e nas duplas, ao lado da brasiliense Isabel Oliveira, derrotou Giulia Aguiar (RJ)/Giovana Pereira (MG) por 6/1 e 6/4.

ANTES DA disputa, Ana Flávia estava na sexta colocação do ranking brasileiro com 368,5 pontos. No Torneio do Max Min somou mais 162,5 pontos (130 como campeã simples e 32,5 como campeã nas duplas), o que seria o suficiente para colocá-la como líder neste início de temporada. Rafaela Hoerde, do Rio Grande do Sul, lidera atualmente com 500 pontos.

NO SUL

Ana recebe a premiação do diretor de
tênis do Max Min, Picado Barbosa
SEM TEMPO de descanso, Ana Flávia viaja para Porto Alegre na próxima semana, onde disputará a Copa Gerdau Internacional entre os dias 20 e 22/3, e logo em seguida vai a Londrina/PR para a 1ª etapa da Copa dos Correios, nos três primeiros dias de abril.

A JOGADORA, que começou a praticar o tênis há sete anos inspirada no pai Luciano, completou 13 anos em fevereiro e cursa atualmente a 8ª série do ensino fundamental no Colégio Marista. A maratona de preparação é intensa: treina três horas todos os dias, de 14h30 às 17h30, na quadra de saibro que a família construiu em casa. “Sempre que ela se ausenta das aulas por causa das competições, os professores repassam a matéria dada e a Ana se recupera em casa. Agradeço muito a compreensão deles [professores] porque entendem a situação e mesmo assim minha filha nunca ficou em recuperação”, revela o pai, Luciano Cezar Rodrigues.

“JOGO PORQUE gosto de competir e o ranking é conseqüência. Cada vitória tem a sua importância e faço o possível para pelo menos chegar até o final de cada competição”, disse a tenista, que destaca as amizades que fez através do esporte e justamente com as atletas que são suas adversárias no próprio ranking que deverá liderar a partir da próxima sexta-feira. O ranking leva em conta os últimos 365 dias de competição. (Fotos: arquivos pessoais)
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: