Montes Claros FC: prejuízo com a queda e as contas

COM RENDAS ínfimas nos jogos em casa (menos de dois mil pagantes), time teve despesas superiores a R$ 52 mil

O jogo contra o Tricordiano foi o de maior público do MCFC em casa: 529 pagantes
EM 10 temporadas em competições profissionais desde os anos 90, esta é a primeira vez que o Montes Claros Futebol Clube termina uma temporada sem uma vitória sequer – além disso, rebaixado para a Terceirona. No sábado, o Bicho resistiu até os 44’ do 12º tempo, mas acabou derrotado em seu último jogo pelo Campeonato Mineiro do Módulo II/2014, em Três Corações – 1 a 0 para o Tricordiano.

SEGUNDO A assessoria do clube, os planos para as próximas semanas são modestos. Mesmo rebaixado e sem nenhuma competição prevista, a diretoria quer que os jogadores cumpram os contratos, com vigência até a primeira semana de maio.

DIFERENTE DO que foi divulgado na semana passada, até agora nenhum atleta foi dispensado. A intenção é de mantê-los em atividade até o término dos registros. Aqueles com vínculos mais extensos – alguns de até três anos – devem ser emprestados para clubes da Segunda Divisão. O Funorte já demonstrou interesse em três deles: o meia Rômulo, o goleiro Gabriel e o lateral Fayllon.

MAIS PREJUÍZOS

A PERDA da vaga na segunda mais importante competição do Estado não foi o único prejuízo que o MCFC acumulou neste final de março. Se não disputar a Taça Minas Gerais Sub-23 (o que não deve acontecer se a disputa não for regionalizada), o clube vai ficar um ano sem competições oficiais, pois a Segunda Divisão de 2016 só acontecerá a partir de julho do ano que vem.

AS CONTAS também são negativas. De acordo com os borderôs da Federação Mineira de Futebol, nos cinco jogos como mandante no Estádio José Maria Melo, o Bicho registrou 1.740 pagantes e arrecadou apenas R$ 13.310,00 com bilheteria. As despesas chegaram a R$ 47.102,82 com o quadro móvel, INSS (sobre a receita bruta), seguros e a taxa percentual da FMF. O prejuízo foi de R$ 33.792,12.

OS NÚMEROS nas partidas como mandantes não param por aí. Segundo o presidente Ville Mocellin, o clube pagou R$ 1,8 mil de aluguel do Estádio José Maria Melo por cada jogo. Um valor quase equivalente (R$ 2 mil) também foi gasto por cada rodada em casa para os custos com seguranças, alimentação, marcação de campo, alimentação. A média de prejuízo do Bicho por jogo na cidade foi de R$ 10.558. (Foto: Alex Sezko)

JOGOS DO MCFC EM CASA

Montes Claros 1x1 Tricordiano
Data: 15 de fevereiro
Público: 529 pagantes
Renda: R$ 4.270,00
Despesas com taxas*: R$ 9.395,46

Montes Claros 1x2 Uberlândia
Data: 28 de fevereiro
Público: 512 pagantes
Renda: R$ 3.400,00
Despesas com taxas: R$ 9.300,11

Montes Claros 0x0 Clube Atlético Portal
Data: 4 de março
Público: 311 pagantes
Renda: R$ 2.525,00
Despesas com taxas: R$ 10.006,88

Montes Claros 0x1 Araxá
Data: 14 de março
Público: 263 pagantes
Renda: R$ 2.085,00
Despesas com taxas: R$ 9.186,41

Montes Claros 1x1 Patrocinense
Data: 18 de março
Público: 125 pagantes
Renda: R$ 1.030,00
Despesas com taxas: R$ 9.213,96

* O valor das despesas varia de acordo com a posição do trio de arbitragem. 
A taxa para árbitros que integram o quadro da CBF ou o quadro especial da FMF são maiores
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: