Equilíbrio só no primeiro set

MOC VÔLEI faz jogo só parelho no início e não resiste à força do Sada/Cruzeiro no jogo de abertura dos play-offs


Pedrão na rede: central foi o mais eficiente do Montes Claros Vôlei
PREVALECEU A força da melhor campanha na primeira fase e o Sada/Cruzeiro venceu o Montes Claros Vôlei no primeiro jogo dos play-offs da Superliga Nacional, ao final da manhã deste sábado, no Ginásio do Riacho, em Contagem.

AS PARCIAIS foram de 25/23, 25/16 e 25/14, em 1h22 de confronto. Os dois times voltam a se enfrentar no sábado que vem (14), às 12h30, no Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves. O MOC Vôlei precisa vencer de qualquer maneira para forçar a realização da terceira partida, no dia 16, de novo em Contagem, por causa da melhor campanha cruzeirense.

O OPOSTO Wallace foi o maior pontuador com 12 anotações e recebeu o Troféu Viva Vôlei. Com exceção do primeiro set, quando houve equilíbrio em saque e bloqueio, o Sada/Cruzeiro foi bem superior na partida. Além da força do saque com Éder, Wallace e até do levantador William, o time foi determinante nos bloqueios. 

"O TIME errou muito pouco e sacamos bem. Isso é o diferencial numa partida, mas o jogo de lá [em Montes Claros] não vai ser fácil por causa da pressão da torcida", disse o melhor em quadra.

FALA PEDRÃO

A eficiência do bloqueio foi um dos diferenciais: 10 a 2 para os estrelados
DO LADO norte-mineiro, o central Pedrão foi o mais regular em quadra e ao mesmo tempo o maior pontuador (10), mas lamentou que o time tenha sentido a força do adversário nos sets restantes. "Além de ser o melhor time da primeira fase, o Cruzeiro tem nada menos que quatro jogadores de seleção brasileira e que mantiveram o ritmo praticamente em todo o jogo", disse o jogador, que anotou nove pontos. (Fotos: Fredson Souza)


Pedrão fez dez pontos neste sábado
O TÉCNICO Marcelinho Ramos, que voltou a lançar Cléber Mineiro como oposto e deixou Edinho como opção de banco, gastou os pedidos de tempo ainda na primeira parte de todos os sets. Cobrou muito, entendendo que o seu time deu espaços para a primeira bola do adversário. Apontou, ainda, erros na recepção por posicionamento na cobertura. Chegou a falar em personalidade para que o time reagisse dentro do jogo, o que não aconteceu.

O CURIOSO é que o Cruzeiro cometeu mais erros que o MOC (21 a 20). No número de aces, os dois times empataram (sete para cada lado), mas a eficiência do Sada foi maior com a quebra do passe montes-clarense em vários momentos. Prova disso está no número de pontos de bloqueio: 10 do Cruzeiro contra apenas 2 dos montes-clarenses.

SADA CRUZEIROWilliam, Wallace, Éder e Isac, Filipe e Leal e o líbero Serginho. Entraram: PV e Fernando Cachopa. Técnico Marcelo Mendez.  Montes Claros VôleiRodriguinho, Cléber Mineiro, Cristian Poglajen, Ceará, Pedrão, Salsa e o líbero Gianzinho. Entraram: Ezinho, Índio, Túlio e Edinho. Técnico: Marcelinho Ramos. (Foto: Alex Sezko)

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: