Tribunal de Justiça Desportiva da FMF analisa medida do Funorte nesta terça

JULGAMENTO VAI analisar decisão da Federação em manter o Módulo II com onze times mesmo com a desistência

Terceiro colocado na Segundona, Funorte usa como argumento o critério técnico
O TRIBUNAL de Justiça Desportiva da Federação Mineira de Futebol (TJD/FMF) publicou na tarde dessa quinta-feira, seu primeiro edital de citação de 2015. O documento prevê o julgamento pelo Tribunal Pleno da “medida inominada” de autoria do Funorte Esporte Clube, na qual solicita sua inclusão no Campeonato Mineiro do Módulo II como substituto do desistente Nacional Esporte Clube. Vale ressaltar que a competição começa daqui a oito dias e o Formigão não tem um elenco formado.

A SESSÃO de júri acontecerá na próxima terça-feira (dia 10), às 19 horas, na sede do TJD – anexo à FMF. Com a medida, o Formigão tenta convencer o presidente da Federação, Castellar Guimarães Neto, a mudar de opinião. Em resolução publicada no início do mês, assinada por ele – e pela Diretoria Jurídica e pelo Departamento de Futebol –, foi vetada a manutenção de 12 times no Módulo II mesmo com a saída do Nacional.

NO DOCUMENTO, a FMF considera que o Módulo II teve início ainda em novembro, quando foi realizada a reunião do conselho arbitral e o Nacional esteve representado nela. Com a desistência, na decisão da FMF, o NEC deve ser considerado como automaticamente rebaixado para a Segunda Divisão de 2016 e, portanto, sem substitutos na competição.

O ARGUMENTO do Funorte é diferente. Em duas oportunidades desde 2009, ainda na gestão do ex-presidente da FMF, Paulo Schettino, em casos de desistências o terceiro colocado da divisão de acesso do ano anterior foi convocado para preencher as vagas. O time usa como argumento o bom senso.

NA 2ª Divisão do ano passado, O Nacional Atlético, de Muriaé, e o Clube Atlético Portal, de Uberlândia, foram os dois primeiros colocados e ficaram com as vagas automáticas para o Módulo II deste ano. O Formigão foi o terceiro colocado e por isso acredita que tem direito à vaga do desistente pelo critério técnico.

COM QUAL TIME?

O FATO é que, como o julgamento acontecerá a menos de cinco dias da abertura da competição, dificilmente o Funorte teria condições de estrear caso a decisão lhe seja favorável. O clube chegou a treinar por duas semanas, com 14 jogadores mantidos do ano passado e outros nove contratados, mas depois que a FMF publicou a resolução, o grupo foi desfeito. Os atletas não haviam assinado contrato e estavam apenas apalavrados, por isso foram liberados para outros clubes diante do impasse em jogar ou não o Módulo II.

O DIRETOR executivo do FEC, Cristiano Dias Júnior, confirmou ao JN que o clube vai comparecer à sessão, mas reconheceu a dificuldade que o clube teria em colocar um time em campo com menos de uma semana antes da estreia.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: