Dia do sim para o Funorte

TERMINA NESTA quinta-feira o prazo para a FMF se pronunciar sobre o substituto do Nacional no Módulo II

Atacante Léo Andrade e zagueiro Rodrigo Sena permanecem; chegam o volante Paulinho Belém e o goleiro Alex João
TERMINA NA tarde desta quinta-feira, o prazo para a Federação Mineira de Futebol (FMF) se pronunciar oficialmente sobre o futuro da vaga em aberto no Campeonato Mineiro do Módulo II/2015. Com a desistência do Nacional Esporte Clube (NEC), o grupo A ficou com cinco equipes e o Funorte, como terceiro colocado da última edição do Estadual da Segunda Divisão, é o principal interessado em substituí-lo a partir do critério técnico.

NO DIA 19 de dezembro, o presidente do NEC, Amarildo Ribeiro, protocolou ofício na FMF comunicando a desistência, mas a documentação estava incompleta. Antes do recesso para as festas de final de ano, o departamento de futebol profissional da entidade o orientou a providenciar outros documentos para que o pedido tivesse o efeito legal.

E NA tarde da última segunda-feira, por volta das 15 horas, o NEC apresentou junto ao ofício atualizado os demais itens exigidos como “alterações contratuais” (trata-se de um clube empresa e por isso não tem estatuto), “reconhecimento de firma”, dentre outros documentos.

72 HORAS

A VENETA conversou com Bernardo Fiorini, do departamento técnico da FMF, nessa quarta-feira. Segundo ele, “a contar pelo protocolo desses papeis, a Federação tem 72 horas para se pronunciar sobre o preenchimento da vaga”. Assim, o prazo termina na tarde de hoje.

POR SUA vez, o dirigente não quis adiantar se o Funorte é que será o “herdeiro” da vaga, mas concordou que haveria chance de os clubes rebaixados do Módulo II do ano passado (Democrata/SL e Nacional) se sentirem no direito igual ao do FEC de brigar pela vaga como especularam as imprensas de Sete Lagoas e Uberaba.

COMO A VENETA destacou na edição do dia 23/12, o artigo 4 do “Regulamento Específico da Competição” - no caso o Módulo II - dá autonomia completa à presidência da Federação para mudar alguma composição do campeonato: “Artigo 4º – A FMF, como coordenadora do Campeonato [Mineiro do Módulo II], detém todos os seus direitos, especialmente o de aplicar regulamentos, bem como o de elaborar, alterar e dar cumprimento à tabela de jogos, além de promover pontuais alterações em prol da competição”.

MESMO QUE ainda não esteja garantido, o Funorte já trabalha com vistas ao Módulo II confiante nas informações de bastidores de que o critério técnico será considerado para definir quem fica com a vaga do Nacional. Do elenco do ano passado, 14 atletas tiveram os contratos renovados e outros seis já foram contratados.

ENTENDA

DEPOIS DE girar por três cidades (Coronel Fabriciano, Nova Serrana, Patos de Minas), o NEC se firmou em Muriaé no ano passado. Disputou a 1ª Divisão, mas fez a segunda pior campanha e acabou rebaixado. No segundo semestre, o outro Nacional de Muriaé – o Atlético Clube – disputou a Segunda Divisão, conseguiu o acesso como vice-campeão e disputará o Módulo II de 2015.

COM DOIS clubes na mesma cidade, mas sem a mesma tradição do NAC, Amarildo optou pela desistência e o pedido de licença do NEC. No segundo semestre do ano passado, ele chegou a fazer parte do departamento de futebol do Nacional Atlético.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: