Funorte empata e já não depende só dele

TIME PECA nas finalizações e agora depende de combinação de resultados para chegar ao Módulo II do ano que vem

O lateral esquerdo Peu (6) abriu o placar em cobrança de falta, aos 9' do 2º tempo
A FALTA de pontaria do próprio ataque foi um adversário a mais para o Funorte, que apenas empatou com o Betinense, domingo à tarde, no Estádio José Maria Melo, no penúltimo jogo do Hexagonal Final do Campeonato Mineiro da 2ª Divisão. Foram 17 finalizações, mas o time mandou a maioria para fora ou ficou nas mãos do bom goleiro Thúlio. Marcou apenas uma vez, o placar terminou em 1 a 1 e a falta de gols custou caro: o Formigão caiu da segunda para a terceira posição e chegará à rodada decisiva contra o Valério, em Itabira, daqui a uma semana, com a dependência de uma combinação de resultados para subir para o Módulo II de 2015.

NO MESMO dia, o Nacional venceu o Valério por 2 a 1, em Muriaé, chegou aos 17 pontos e já garantiu uma das vagas do acesso. Dependerá de um empate para ser o campeão. A briga do Funorte para subir ao Módulo II agora está restrita ao Clube Atlético Portal, de Uberlândia, que virou para cima do Uberaba Sport, também no domingo, vencendo-o por dois a um.

CONTAS

O CAP tem agora 15 pontos, contra 13 do FEC. só os dois têm condições de fazer companhia ao Naça. Para o Tricolor de Montes Claros subir, além de vencer o Valério, precisará de um empate do Portal contra o Betinense, na última rodada. Os dois empatariam em 16 pontos e a vaga seria decidida pelo saldo de gols – o do Funorte é o melhor.
O GOL foi marcado pelo lateral esquerdo Peu em cobrança de falta, aos 9’ do 2º tempo, enquanto o também lateral Michael, aos 27’, empatou de fora da área numa das raras chances do Betinense. Apenas Peu foi advertido com o cartão amarelo. Ele não estava entre os “pendurados”.

Em cinco jogos em casa, o FEC empatou 4 e venceu uma vez
COM VÁRIOS desfalques por contusão (volantes Anderson Toto e Felipe China e o zagueiro Ícaro) e por suspensão (atacante Flávio Torres e o armador Cezinha), o técnico Everaldo Soares chegou a trocar o meia Rafinha pelo atacante Ramirez na tentativa de buscar o gol da vitória, mas sem sucesso. Num dos lances mais perigosos, o defensor do Betinense dividiu a bola quase em cima da linha com o ataque Peri e conseguiu evitar o gol. 

“FIZEMOS O que estava ao nosso alcance, mas a bola não entrou. Vamos para a última rodada dependendo não apenas da gente, mas as chances ainda existem e temos e acreditar nela”, resumiu o treinador, visivelmente abatido pelo quarto empate seguido como mandante.

TIME: Alexandre Villa; Geison, Ciro, Rodrigo Sena e Peu; Pontal (Felipe Borges), Léo Baiano, Rafinha (Peri), Rômulo; Tiago Pitbull (Ramirez) e Léo Andrade. (Fotos: Alex Sezko)
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: