Mais duas vagas

AINDA NÃO passa de uma hipótese, mas os argumentos são válidos. O Campeonato Mineiro da 2ª Divisão deste ano pode ter quatro times no acesso para o Módulo II/2015 ao invés de dois, como prevê o regulamento.

A INFORMAÇÃO de momento é a seguinte: por dívidas milionárias e impagáveis, o Ipatinga/Betim está prestes a fechar as portas, o que abriria mais uma vaga. A outra viria de um acordo caso o Nacional Atlético Clube (NAC), de Muriaé, seja campeão ou vice da Segundona. Isso porque, neste ano, a cidade importou o antigo Nacional Esporte Clube (NEC), de Nova Serrana, para disputar a 1ª Divisão.

O TIME foi mal e caiu para o Módulo II. Diante de um acesso, os “Naças” seriam meio que unificados - o NAC seguiria na competição e o NEC fecharia as portas. O curioso é que o Ipatinga e o antigo Nacional de Nova Serrana estiveram no arbitral do Módulo II/2015.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

2 comentários:

Ronaldo disse...

Em vez de 'curioso', diria sintomático. A presença das duas equipes no arbitral é prova de que tem interesse na disputa. Na hora H vão surgir oportunidades e essas equipes acabam participando, vide o Patrocinense neste ano.

O Funorte não pode se apegar a isso para subir, esse time é muito zicado. Tem que conseguir a vaga entre os dois primeiros.

Christiano Jilvan disse...

Prezado Ronaldo;
Obrigado pelo prestígio da leitura,
No caso dos Nacionais, a presença no Arbitral foi uma forma de garantir a cidade na competição, já que o acesso do NAC ainda não aconteceu. Informação que obtive dos dirigentes quando estiveram em Montes Claros para o jogo contra o Funorte: 2 a 2.
As diretorias do NAC e NEC têm praticamente as mesmas pessoas. Enquanto o NEC não tem identidade com Muriaé (está lá há menos de um ano), o NAC faz parte da história local há anos, além do que, firmou uma parceria com a Tombense e o empresário Eduardo Uram para os próximos anos.
No caso do Ipatinga, não há caixa. O novo comando da FMF foi bem claro em relação a clubes com pendências financeiras...