Empate não garante ponta

FORMIGÃO SENTE os problemas de contusão no decorrer da partida e fica no 0 a 0 com o Betinense

Funorte teve dificuldade na criação e sentiu os desfalques de Léo Baiano e Rômulo
O FUNORTE não conseguiu fechar a 1ª fase com 100% de aproveitamento como mandante. Na tarde/noite de sábado, apenas empatou sem gols com o Betinense pela 6ª e última rodada do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão.

O RESULTADO no Estádio José Maria Melo deixou o time na segunda colocação da Chave A, com 13 pontos. O próximo compromisso será no final de semana que vem, contra o Valério Doce, já pelo Hexagonal Final. Além do Funorte e do Betinense, Nacional de Muriaé e Valério (Chave B) e Uberaba e Clube Atlético Portal/Uberlândia (Chave C) seguem na briga pelas duas vagas de acesso ao Módulo II/2015.

NO INÍCIO da partida, foi respeitado o árbitro Josué Otaciano respeitou um minuto de silêncio em memória do jornalista Luís Carlos Novaes, o Peré, editor do Jornal de Notícias, que faleceu no último dia 5. A homenagem foi compartilhada pelos dois clubes.

TRÊS BAIXAS

Geison saiu por contusão e Peu foi o destaque com
as duas melhores finalizações do time Tricolor
O JOGO no sábado não foi bom. O Funorte teve muita dificuldade com a ligação entre meio de campo e ataque, talvez pelas pelas ausências do volante Léo Baiano (suspenso) e do armador Rômulo (contundido). Os erros de passe comprometeram o poder de finalização. Ao longo dos 90 minutos, o Tricolor conseguiu chutar apenas seis vezes em direção ao gol de Jordan. Três foram para fora.

EM DUAS delas, o goleiro do Betinense foi decisivo com defesas no reflexo: um chute de Peu a média distância e uma cabeçada de Flávio Torres, de dentro da área. No lance de maior perigo, ainda no primeiro tempo, Peu acertou trave direita numa cobrança de falta.

ALÉM DE não marcar, o FEC sofreu com três baixas no decorrer da partida: o lateral direito Geison, o volante China e o meia Cesinha foram substituídos por contusões.

O BETINENSE teve seus méritos. Fez uma marcação adiantada e soube anular as investidas dos laterais do FEC. Conseguiu finalizar nove vezes e em quatro delas o goleiro Alexandre Villa fez “milagres”.

“NENHUMA DAS minhas substituições foram táticas. Perdi três atletas por contusão, o que comprometeu o conjunto e por isso fui obrigado a improvisar”, disse o técnico Everaldo Soares. Toto, por exemplo, deixou a função de volante e teve que fazer a lateral direita.

TIMES

FunorteVilla; Geison (Felipe Borges), Rodrigo Sena, Ícaro Baiano e Peu; Anderson Toto, Felipe China (Pontal), Tiaguinho e Peri; Cesinha (Flávio Torres) e Léo Andrade. DT – Everaldo Soares. Betinense: Jordan; Gleisson, Gustavo Alves, Deivisson e Michael; Lucas, Radar, Juninho (Renan) e Vitinho; Rafael Assis (Sandro) e Gabriel (Mateus Guimarães). DT – Fred Pacheco. Cartões amarelos: Jordan, Lucas, Deivisson, Michael, Radar e Juninho (BET); e Cesinha (FUN). Fotos: Cid Bruno/Ascom FEC

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: