Copa MG de Natação: Projeto CBDA/Correios busca o título na fase Central

EQUIPE DE Montes Claros briga ponto a ponto com o Sesi/Betim pelo título geral da regional mais técnica do Estado

A equipe de MOC pode conquistar o título geral da fase Central no Sest/Senat
COM 43 atletas entre 10 e 17 anos, o Projeto Social CBDA/Correios, do Montes Claros Tênis Clube/Prefeitura, disputará neste sábado, a 5ª e última etapa da fase Central da Copa MG de Natação. Será no clube do Sest/Senat, em Belo Horizonte, a partir das 9h30, em piscina de 25 metros. A delegação segue viagem à meia-noite.

OS MONTES-clarenses estão na briga direta pelo título geral por equipe da fase central. Na classificação, ocupam o segundo lugar com 7.358 pontos, atrás apenas do Sesi/Betim, que tem menos de mil pontos à frente. A fase Central é considerada a de maior nível técnico entre todas as regionais da Copa MG diante da tradição das equipes participantes – em geral, de BH e de cidades próximas à Capital.

NAS QUATRO etapas anteriores, com a somatória dos resultados individuais de todos seus atletas, a CBDA/Correios/MOC obteve o primeiro lugar em duas (PUC Minas/BH e Conselheiro Lafaiete) e um terceiro lugar (Sest/Senat – BH). Por causa da coincidência de datas com a disputa da fase Norte, a equipe não pôde disputar a segunda etapa da fase Central (São João Del Rey).

FINAL GERAL

EMBORA O título geral seja um reconhecimento ao trabalho dos técnicos e à aplicação dos atletas nos treinos e competições, independente do resultado na fase Central, o projeto disputará as finais da Copa MG, entre os dias 21 e 23 de novembro, no Clube Dom Pedro II (Lafaiete), que reunirá todas as equipes inscritas nas demais regionais (Norte, Sudeste, Centro-Oeste, Leste, Sul, Vale Rio Doce e Triângulo).

UMA DAS coordenadoras do projeto, a professora Maristela Soares explica que o Projeto Social é financiado por meio do convênio entre a Confederação Brasileira de Desportes Aquáticos (CBDA), Correios e a Prefeitura (via Montes Claros Tênis Clube). Atende 400 crianças e jovens de escolas públicas da cidade – a maioria em situação de risco. O atleta só participa se estiver frequente na escola e com as notas acima da média. “Para muitos deles, é o primeiro com um esporte de competição. A aplicação me impressiona. Alguns já têm índice de eficiência compatível com atletas da seleção mineira”, disse Maristela.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: