Despedida honrosa que decidiu a vaga

MCFC VENCE o Uberlândia de virada e combinação de resultados dá ao Democrata/GV o direito de fazer companhia ao Mamoré no acesso

DE VIRADA, o Montes Claros se despediu com honras do Mineiro do Módulo II. Venceu o Uberlândia Esporte por 3 a 2, domingo à tarde, no Estádio José Maria Melo, e terminou o Hexagonal Final na quinta colocação – oito pontos. 

O jovem Rodrigo assumiu a lateral direita e deu conta do recado
O ADVERSÁRIO que dependia apenas de um ponto para o acesso ficou pelo caminho. A vitória do Democrata/GV sobre o Social, também por 3 a 2, deu a vaga à Pantera por causa do saldo de gols. O Mamoré derrotou o Tricordiano por 3 a 1 e foi o campeão do Módulo II com 24 pontos. Sapo de Patos de Minas também disputará a Elite Estadual do ano que vem ao lado dos valadarenses.

O TÉCNICO do MCFC, Didi Ferreira, foi obrigado a apostar na garotada, já que quatro atletas foram poupados diante da possibilidade de serem negociados a qualquer momento: Fayllon, Rômulo e Léo Baiano ficaram no banco de reservas e Diogo Brasília sequer foi relacionado.

GOLS RELÂMPAGOS

PARA QUEM apostava num jogo frio, já que o empate era o suficiente para o UEC se classificar e o Bicho não aspirava mais nada na classificação, enganou-se. Foram quatro gols em menos de 20 minutos.

EM JOGADA rápida pelo meio de campo, Rafael Filipe recebeu do volante Pablo Lopes e abriu o placar para o Bicho aos 9’30’’. Evandro empatou um minuto depois ao escorar de primeira um cruzamento do lateral Assis. Daniel Morais cobrou pênalti sofrido por Gabriel Davis e colocou o Verdão à frente aos 16’, mas Vinícius Nogueira, aos 19’, em jogada parecida à do primeiro gol, recebeu dentro da área e bateu rasteiro no canto esquerdo para igualar o marcador outra vez.

A VITÓRIA veio com o capitão Anderson Santana, aos 40’ do 2º tempo. O zagueiro se arriscou no ataque e concluiu de cabeça, de dentro da área, um cruzamento de Fayllon.

Diante dos contratempos, Didi comemora despedida honrosa
O MONTES Claros jogou com Thiago Wanderson; Rodrigo, Vinícius Almeida (Fayllon), Santana e Rafael Bill; Caixote, Pablo Lopes (Índio), Emerson (Rômulo) e Daniel; Vinícius Nogueira e Rafael Filipe.

O TREINADOR tricolor fez questão de lembrar que a vontade era de brigar pelo acesso, mas como enfrentou diversos problemas de ordem técnica e financeira, contusões e suspensões. “Conseguimos uma despedida honrosa, que pode lembrar o que o time fez na primeira fase, quando foi o melhor entre todos os 12 participantes”. 
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: