Bicho projeta prejuízo de R$ 500 mil

ALÉM DAS restrições em campo, clube aponta uma situação financeira crítica e espera que ajuda do município não se torne polêmica

MEIO MILHÃO de reais. Este é o total calculado pela diretoria como o prejuízo que o Montes Claros Futebol Clube aponta ter acumulado durante a disputa do Campeonato Mineiro do Módulo II. O time que apostou numa receita caseira com comissão técnica e jogadores somente da cidade e região fez a melhor campanha geral na primeira fase. Mas na reta final, diante do elenco reduzido, sem contratações e com problemas de contusão e suspensão – todos ao mesmo tempo –, acabou sucumbido à melhor estrutura dos concorrentes e chega à última rodada, domingo que vem, apenas para cumprir tabela.

ATÉ O momento, os gastos no Módulo II entre viagens, salários e fornecedores, dentre outras despesas, chegam a R$ 420 mil, mas a projeção é maior (R$ 500 mil) por causa do mês que ainda está em aberto, o que exigirá o acerto salarial com todo o grupo, além de mais taxas federativas para a partida derradeira, domingo, às 10h30, diante do Uberlândia, no Estádio José Maria Melo.

SÓ PREJUÍZOS

“FIZEMOS CINCO jogos em casa na primeira fase e outros quatro no Hexagonal Final e a arrecadação nunca deu para custear nem as taxas de Federação, aluguel de campo, segurança e outras despesas menores”, disse o presidente Ville Mocellin. Segundo ele, o prejuízo variou entre R$ 7 mil e R$ 10 mil por cada partida como mandante.

COMO ACONTECEU no ano passado, o clube ainda espera pelo apoio do município para pagar as contas. Uma das frentes para amenizar o drama financeiro está na possibilidade de aprovação do projeto de lei do Executivo para uma ajuda de custo ao clube de cerca de R$ 230 mil. Ele seria votado na reunião ordinária da Câmara nessa terça-feira, mas o vereador Diu Andrade (PSL), da comissão de esportes da Câmara, pediu adiamento por uma semana para maior análise dos fatos.

HÁ CERTA resistência no Legislativo em aprová-lo por dois motivos: a falta de prestação de contas do repasse anterior durante a 2ª Divisão do ano passado e, nos bastidores, a resistência de alguns vereadores pelo fato de o clube ter anunciado contrato com o condenado goleiro Bruno.

“ENTRAMOS NO campeonato com a certeza de que o município poderia nos ajudar mais uma vez. Sem a ajuda, o risco é de fechar as portas”, completou Mocellin.

OUTRA FRENTE

OUTRA ESPERANÇA para tentar dar conta dos custos está na projeção que alguns jogadores vinculados ao clube conseguiram, principalmente na primeira fase quando o Bicho foi o melhor entre os 12 participantes. O lateral Fayllon, o volante Léo Baiano, o armador Diogo Brasília e o meia atacante Rômulo despertaram interesse de outros times de Minas e de outros estados. Um empresário brasileiro com acesso no futebol português também fez contato com o clube para ter acesso ao material de vídeo editado de cada um dos 4 atletas.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: