Bicho tenta "salvar" atacante

CLUBE QUER reverter pena de quatro jogos que Vinícius recebeu ao final da Segundona; automática já seria compensação

Vinícius foi punido com quatro jogos e tenta a redução ou reversão da pena
COM O elenco reduzido e poucas opções entre os chamados atletas experientes para o comando de ataque, o Montes Claros Futebol Clube formou uma espécie de força-tarefa para conseguir no Tribunal de Justiça Desportiva a redução ou reversão da pena do atacante Vinícius Nogueira, de forma que ele esteja em campo na estreia do Mineiro do Módulo II, dia dois de fevereiro, contra o Araxá Esporte.

O CENTROAVANTE recebeu o cartão vermelho direto aos 39’ do primeiro tempo do último jogo do ano passado, dia sete de dezembro, quando o Montes Claros venceu a Unitri por um a zero e garantiu o vice-campeonato da Segunda Divisão e o acesso para o Módulo II.

OFENSAS

CITADO NA súmula por ofensas ao árbitro Wanderson Alves de Souza, Vinícius foi julgado no dia 18 de dezembro (Processo 310/13), com base no artigo 243-F do CBJD (“ofender alguém em sua honra”) e levou uma multa de R$ 100,00 e quatro jogos de gancho a serem cumpridos a partir deste ano.

A PRETENSÃO do MCFC é, em recurso, reverter a pena em multa ou penalidade social – doação de cestas básicas, por exemplo. Em outra hipótese, pelo menos a redução de pena. Se isso acontecer, a chance dele jogar a estreia é zero, pois teria de cumprir pelo menos um jogo (automática).

HÁ, AINDA, uma terceira possibilidade, mas que o clube não cogita: como ele foi punido com quatro partidas caberia o pedido do efeito suspensivo, o que o deixaria em condições de jogo contra o Araxá. Mas mais adiante na competição, o efeito cairia e Vinícius teria de cumprir a pena integralmente.

A VENETA conversou com o atacante. “Estou confiante para que as coisas se resolvam e eu tenha condições de ajudar o Montes Claros logo nas primeiras rodadas”, disse Vinícius. Na indefinição quanto ao seu aproveitamento diante do Ganso, o técnico Didi Ferreira tem treinado o ataque titular com os jovens Índio e Rafael Filipe.

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: