Base representa a cidade na Copa Nacional de Marília/SP


CLUBES SE unem para formar seleções sub-16 e sub-18 na competição do interior paulista; futebol ajuda atacante a superar trauma

Seleções de M. Claros veem a Copa Nacional como vitrine e realização de sonho
UM GRUPO de 36 jogadores entre 14 e 18 anos representa a Seleção de Montes Claros na Copa Nacional de base, que acontece a partir desta segunda-feira, na cidade de Marília, interior de São Paulo. Os times levam o nome da cidade justamente porque foram formados a partir de uma espécie de “convocação” junto aos clubes montes-clarenses e outros da região Norte de Minas. As referências estão no rendimento de cada um nas Copas Minas Brasil (Infanto-Juvenil) e Palimontes (Infantil e Juvenil), ano passado.

AS CHAVES das duas categorias têm a mesma formação. A Seleção de Montes Claros está no Grupo B ao lado do Barcelona (Pará), Palmeira (Paraná) e o Paulista de Jundiaí (São Paulo). Cada jogo tem a duração de 70 minutos (dois tempos de 35’) e os dois melhores clubes classificam-se para as quartas-de-final.

OS TREINOS tiveram início no dia dois de janeiro, de segunda a sábado, no Centro Esportivo da Unimontes, com média diária de duas horas e meia de treinos físicos, táticos e coletivos. O grupo é formado por jovens do Cassimiro de Abreu, Mackenzie, AABB/Cruzeiro, Novo Clube, Magalhães, Montes Claros FC e de cidades vizinhas como Brasília de Minas, Januária, Manga e Coração de Jesus.

NA COMISSÃO técnica estão quatro treinadores: Júnior Borges (Novo Clube), Marcelo Henrique (Mackenzie), Danilo (Escolinha HB - Brasília de Minas) e Warley (Independente – Coração de Jesus).

“PAITROCÍNIO”

A PARTICIPAÇÃO só foi possível a partir de uma mobilização que envolve pais e familiares dos atletas. Sem ajuda de custo de empresas ou do município – pelo menos por enquanto –, as despesas foram rateadas. Cada menino – e sua família – assumiu o compromisso de contribuir com R$ 420,00. O total arrecadado ajudará no pagamento da taxa de inscrição (R$ 1,7 mil), transporte (R$ 8 mil) e alimentação (R$ 6 mil). A hospedagem será por conta da coordenação.

Titular do time sub-18, goleiro Fred diz compensar a estatura com a impulsão
SUPERADA A parte financeira em meio às dificuldades, o grupo se mostra motivado pela oportunidade de disputar uma competição nacional. “É uma oportunidade de mostrar que temos bons talentos em nossa cidade”, disse o goleiro Fred. Aos 17 anos, ele é titular da Seleção de Montes Claros na categoria Sub-18. Inspirado no pai Tarcísio, que foi volante de times amadores, ele começou há três anos no Cassimiro e hoje joga pelo Novo Clube. Sobre a baixa estatura para um goleiro (1,78 metro), disse que sabe como compensar: “a impulsão é o meu forte”.

TRAUMA

O atacante João Miguel tem 15 anos
JÁ O atacante João Miguel, titular do time Sub-16, encontra no futebol uma maneira de superar um trauma de infância que quase lhe tirou a vida. Aos três anos, teve praticamente todo o lado direito do corpo queimado depois de uma panela de arroz (fervente) virar sobre ele. Passou por várias cirurgias para recuperar os movimentos do braço. Precisou fazer enxerto de tecido da coxa para os braços e pescoço para ter uma vida normal. Por isso, nem liga para as cicatrizes das queimaduras.

“NÃO ME importo de falar sobre isso. É uma coisa que já passou e estou inteiro para jogar bola”, disse João, que sonha em se tornar profissional. Aponta as arrancadas como maior qualidade, mas reconhece que ainda precisa aprimorar o cabeceio e as finalizações com a perna esquerda. Neymar é o seu ídolo, tanto que é copiado no penteado.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: