Assediado, Lorena condiciona volta para MOC à organização

EMBORA TENHA atuado na cidade por uma temporada apenas, ainda entre 2009 e 2010, o oposto Lorena continua com o status de ídolo junto à torcida. Mesmo como um dos destaques do Maringá, com 13 pontos, ele foi ovacionado ao final da partida. Foi o mais procurado para fotos e autógrafos e teve que responder repetidas vezes sobre uma possível volta ao vôlei local.

“É MUITO bom voltar aqui e sentir este carinho. Aquela temporada [o 1º time do Montes Claros/Funadem foi vice-campeão brasileiro e Lorena bateu o recorde individual de pontos, de todos os tempos] foi muito especial e marcou minha carreira pra sempre”, disse.

AUTÊNTICO, LORENA não fugiu da resposta sobre voltar à cidade um dia como jogador de uma equipe local. “Se for um projeto bem estruturado e organizado, quem sabe um dia volte. Vontade? Claro que tenho”, disse. Sobre os autógrafos e fotos, vale o registro: os seus companheiros de time e a comissão técnica ficaram “de castigo” por 20 minutos dentro do ônibus à espera do oposto, que fez questão de atender todos os fãs.

NAS REDES sociais, ainda na quarta-feira, vários torcedores postaram fotos com a “hastag” #lorenaeterno.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: