CREA e FMF ainda veem pendências no José Maria Melo

CASSIMIRO, FUNORTE e Montes Claros FC precisarão ainda corrigir acessibilidade, fiação e novas cabines para que Ministério Público possa liberar o Estádio

CREA e FMF observaram três pontos necessários para a aprovação do Estádio
HILÁRIO FÉLIX Júnior, assessor do departamento de futebol da FMF, e Teodomiro Matos Bicalho, assessor da presidência do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura de Minas Gerais (CREA-MG) cumpriram nesta quinta-feira, visita técnica ao Estádio José Maria Melo. A vistoria é o passo decisivo no processo de liberação do local para os jogos do Montes Claros Futebol Clube e do Funorte Esporte Clube no Campeonato da Segunda Divisão, a partir do dia 24 de agosto.

FÉLIX E Teodomiro conferiram os laudos expedidos pelo Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária e por engenheiros eletricista e civil. Embora as reformas tenham sido constantes nos últimos três meses, alguns pontos foram contestados como acessibilidade do portão principal até as arquibancadas e retenção e proteção de fios elétricos.

OUTRO PONTO observado nessa última vistoria está na necessidade de construção de duas novas cabines de rádio e TV para as emissoras visitantes e, ainda, a funcionalidade dos para-raios anexos às torres de iluminação. Por isso, segundo o representante do CREA, os laudos de Engenharia Civil e Elétrica precisarão ser refeitos e entregues até a próxima semana para nova conferência do CREA e da FMF.

SOMENTE ASSIM a documentação do Estádio José Maria Melo será repassada ao Ministério Público do Estado de Minas Gerais, que mantém um convênio com o CREA e FMF para as praças de jogo. Caberá à Promotoria de Justiça de Defesa e Proteção do Consumidor, com sede em BH. a liberação dar ao Estádio condição de jogo para o campeonato.

Escada recebeu pintura para
 sinalizar saídas de emergência
NO PRIMEIRO momento, em várias visitas, o Corpo de Bombeiros conferiu todas as reformas e adequações exigidas no que se refere à segurança e os sistemas anti-incêndio e liberou os laudos para que fossem enviados à própria FMF. Na mesma forma, a Vigilância Sanitária fez uma avaliação do Estádio.

Cassimiro ansioso

PROPRIETÁRIO DO Estádio, a Associação Atlética Cassimiro de Abreu também espera que a liberação definitiva possa dar mais tranqüilidade à sequência dos trabalhos internos com. as escolinhas, as equipes de competições de base o time amador. O presidente João Bispo “Bonga” enumerou tudo o que for feito. Foram instalados novos portões – cinco ao todo (antes existiam apenas dois) –, além da sinalização de emergência com placas indicativas, centrais do sistema de alarme, extintores, sinais de direção e fluxo da rota de fuga, degraus centrais, corrimões, escada de acesso às cabines e pinturas completas das arquibancadas e banheiros.

AINDA CONFORME relatório do Cassimiro foram instaladas 30 tampas de vasos sanitários, 26 ralos para o escoamento de água, restauração de bancos de reservas, arquibancadas, marcação de área de viaturas para a PM e Bombeiros, substituição de reatores e lâmpadas; reparos do piso, vestiário e área coberta e reparos de banco de reservas.

“PARA O custeio das despesas é bom ressaltar que houve a participação e colaboração de empresários, além dos recursos gerados pelo aluguel de campo, jogos e treinamentos”, disse Bonga. A VENETA apurou que os custos chegam próximo a R$ 30 mil, entre custos, taxas e multas. (Colaborou Rodolfo Leal)

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: