Recent comments

In loco: montes-clarenses na final

LIMITAÇÃO DOS ingressos impediu maior representatividade da cidade no Mineirão; Galoucura "tá" junto; ansiedade deixa jovem sem dormir há três dias

ALÉM DAQUELES que residem em Belo Horizonte e de outros que foram para o Mineirão por conta própria para acompanhar a final da Copa Libertadores de América, às 22 horas desta quarta-feira, entre Atlético e Olímpia, os montes-clarenses serão representados por torcedores de pelo menos três excursões que seguem viagem para a Capital Mineira na manhã desta quarta-feira. O número bem que poderia ser maior, já que havia uma lista de espera, mas a restrição quanto à conquista do ingresso obrigou a redução da “caravana”.


Marcelo numa das visitas sociais da Galoucura
A GALOUCURA tem uma sede em Montes Claros e leva a BH um grupo de 40 integrantes. A viagem começa às 7h30, direto de um posto de gasolina na Avenida Deputado Plínio Ribeiro, ao lado do 10º Batalhão. Os tão cobiçados ingressos foram garantidos graças à força da “matriz” própria Galoucura, que é a maior torcida organizada do Atlético.

“ELES CONSEGUIRAM 50 ingressos para cada filial da torcida, mas como não coube todo mundo no ônibus ficamos apenas com 40”, disse Marcelo Silva Rodrigues, de 24 anos, diretor da Galoucura/Montes Claros. Extremamente confiante, ele se considera pé quente.

NA CAMPANHA rumo à final, acompanhou as partidas do Galo contra Arsenal (5x1) e Tijuana (1x1) no Estádio Independência. Para Marcelo, o jogo contra os mexicanos foi o jogo mais difícil até aqui. E para quem acha que torcida organizada é baderna fica um recado: periodicamente, a Galoucura Montes Claros realiza ações sociais mobilizando os próprios integrantes. São arrecadados mantimentos e roupas, sempre repassados a instituições assistenciais, como o Asilo São Vicente de Paulo.


SEM DORMIR HÁ TRÊS DIAS

Letthy Câmara vai a caráter para BH
FUNCIONÁRIA DE uma financeira em Montes Claros, além da coleção de camisas, canecas e de outros tantos adereços alusivos ao Galo, Letícia Câmara (24 anos) é voz ativa do CAM nas redes sociais. Defende o clube do coração com unhas e dentes, principalmente nas provocações. Criou até uma página "anti-Cruzeiro" no facebook. A jovem já teve um blog para postar crônicas e notícias sobre o Atlético. Em março, acompanhou praticamente toda a estada do presidente Alexandre Kalil em Montes Claros, quando o dirigente foi homenageado pelo Troféu Bola Cheia/Unimontes.

“ESTOU HÁ três dias sem dormir tamanha é a ansiedade para acompanhar a final”, disse Letícia, ontem à  noite, antes da viagem. Ela assina Letthy Câmara – e seguirá viagem junto com a Galoucura. "Vou tentar dormir um pouco no ônibus".

EMPRESÁRIO DO setor de turismo, Marcelo Braga de Souza, da Sociedade Turismo, teve uma atenção especial ao Atlético na Libertadores. Organizou os especiais para os torcedores em todos os jogos em Belo Horizonte, desde a primeira rodada da fase de grupos. Agora, na finalíssima, é responsável pela viagem de 90 atleticanos de Montes Claros para a Capital. O grupo sairá às 8 horas, próximo ao SESC, dividido em dois ônibus.

“O NÚMERO até poderia ser maior, mas não consegui mais ingressos”, disse. As entradas para o Mineirão foram obtidas com muito custo. “Tive que apelar aos amigos para atender meus clientes”. A meta de sua empresa era de levar 150 atleticanos para a partida contra o Olímpia, mas como conseguiu somente 90 ingressos foi obrigado a fazer até mesmo uma lista de espera. No entanto, não houve uma desistência sequer. Os privilegiados, em geral, são praticamente os mesmos que prestigiaram a empresa desde a primeira fase.

O PLACAR, por enquanto, é a favor dos paraguaios; os 2x0 conquistados no duelo de ida, em Assunção. O Galo tem que repetir a diferença de gols a seu favor para forçar a prorrogação ou vencer por três ou mais gols de diferença para ficar com o título direto. O campeão representará o continente no Mundial Interclubes, em dezembro, no Marrocos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.