Por três votos a dois, vaga continua com o Nacional e Bicho vai recorrer

MONTES CLAROS FC, bastante revoltado, acha estranho que demais clubes denunciados no mesmo artigo não tenham sido absolvidos como os uberabenses foram

EM MEIO a muita revolta, o Montes Claros Futebol Clube continua de fora da segunda fase do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão. Agora à noite, por 3 votos a 2, a 3ª Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Mineira de Futebol considerou improcedente a denúncia do processo 270/2012 contra o Nacional pelo uso de atleta irregular na rodada de abertura, no dia 25/08, quando venceu o Clube Atlético Portal de Uberlândia por 3 a 1.

DIANTE DESSA votação, o clube de Uberaba foi absolvido e mantido como o dono da segunda vaga da Chave B da 1ª fase para a sequência da competição. Ituiutabana é o outro classificado do grupo. No entanto, cabe recurso à decisão e o Bicho vai recorrer imediatamente, o que poderá forçar à FMF ter de paralisar o Campeonato, cuja segunda fase começaria no sábado que vem.

AO ADIANTAR à VENETA que, já na manhã desta quarta-feira, o clube vai brigar pelos direitos, o presidente do Montes Claros, Ville Mocellin, não escondeu a revolta com o resultado que considera “absurdamente incoerente”, a começar pelo fato de “a denúncia contra o Nacional ter partido do próprio departamento de futebol da FMF”.

REVOLTA

SEGUNDO VILLE, na mesma sessão dessa terça-feira, o Tribunal já havia punido outros três clubes (União Luziense, Itaúna e Siderúrgica) por denúncias pelo mesmo artigo 214 (utilização de atletas em condição irregular), no qual o Nacional foi enquadrado. O Luziense, por exemplo, foi julgado e punido por cinco votos a zero. Além disso, mesmo citado como terceira parte no processo, o Montes Claros foi impedido de o seu advogado se pronunciar durante o julgamento.

OS UBERABENSES escalaram o meia Thiago Carvalho na vitória sobre o Portal de Uberlândia, dia 25 de agosto, ainda com uma suspensão a cumprir. Na condição de atleta do Mamoré, no Módulo II do Campeonato Mineiro, Thiago foi expulso e julgado pelo mesmo TJD, sendo punido com dois jogos de suspensão. Ele havia cumprido apenas a automática e ficou devendo uma segunda, o que não aconteceu logo na primeira rodada da Segunda Divisão, depois de se transferir para o Nacional.

O CLUBE de Uberaba, mesmo ciente do erro, no dia 30 de agosto, fez um pedido ao TJD para que a suspensão ainda pendente fosse convertida em cestas básicas para doação à AGAP. A solicitação foi aceita.

“COMO É que a mesma denúncia tem duas interpretações? O Luziense, por exemplo, foi punido por 5 votos a zero, numa decisão unânime. A lei esportiva é uma só”, desabafou o presidente do Montes Claros, que faz planos para ir até as últimas conseqüências com o fato.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: