Pela primeira vez rivais, Funorte e Cassimiro jogam pelo Mineiro de Juniores

ATÉ ENTÃO parceiros, times se enfrentam neste sábado, pela segunda rodada da primeira fase; provocações não faltam

CASSIMIRO DE Abreu e Funorte se enfrentam pela primeira vez na história neste sábado, às 15 horas, no estádio José Maria Melo, pela 2ª rodada da 1ª fase do Campeonato Mineiro de Juniores – Chave B. Embora o jogo seja inédito, a conotação é de clássico local. O mando de campo é do Formigão, que determinou o ingresso ao preço único de R$ 5,00. A renda não será dividida. Josué Otaciano dos Santos será o árbitro.

O JOGO provoca uma reviravolta na relação entre os dois clubes. Antes parceiros, já que no ano passado o Funorte custeou parte das reformas do estádio e, em contrapartida o Cassimiro passou a ceder o seu campo ao Funorte, os clubes agora se tornaram rivais na acepção da palavra.

AS COMISSÕES técnicas levam tanto a sério o duelo que a semana foi marcada até mesmo por treinos fechados à imprensa. Escalação antecipada? Algo impossível, mesmo que os dois lados já tenham um time-base definido. Cassimiro e Funorte nunca se enfrentaram nem mesmo em competições locais como o Campeonato Amador ou as copas de base.

PELO FATO de o Funorte ser o mandante conforme a tabela, o jogo cria ainda situações inusitadas como o fato de o Cassimiro de Abreu ser visitante em seu próprio estádio. No entanto, isso não o impede de usar o seu vestiário personalizado.

O DIRETOR de futebol cassimirense, Edson Luiz Araújo, o Lula, garante que a conotação de um duelo local é diferenciada e, caso venha uma vitória, terá uma motivação idêntica como o se o seu clube estivesse vencendo Atlético, Cruzeiro ou América. “Muito importante largar na frente em uma competição, ainda mais em um duelo doméstico”.

MESMO QUE esse seja apenas o primeiro jogo entre os dois times, o também diretor do Funorte, Odair Borges, apresenta argumentos para justificar o discurso da rivalidade: “muitos atletas deles passaram por aqui e foram dispensados. Agora, querem mostrar serviço”. Para Odair, como o Funorte perdeu na estreia, a vitória passou a ser obrigação. “Independente do adversário, somos mandantes e temos que vencer para evitar o distanciamento dos principais concorrentes neste início de competição”.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: