Jogador mais velho tem só 29 anos

MÉDIA DE idade do elenco do Bicho é baixa; os mais jovens formam um trio de 16 anos

O GRUPO do MCFC é bastante jovem, com média de idade abaixo dos 22 anos (21.8 anos). Os mais novos têm 16 anos: os meias Emerson, Pablo e Yago. O volante Élder, vindo do América/TO, é o segundo atleta mais experiente, com 27 anos, mesma idade do goleiro Ramón.

Bruno Amaral é o "vovô" do elenco do Montes Claros: 29 anos
JÁ O mais velho entre os 24 contratados é o volante Bruno Amaral, com 29 anos, goiano da cidade de Itumbiara, e que também chama a atenção pelo fato de ser irmão mais novo do jogador Dante, da Seleção Brasileira de Vôlei que disputa os Jogos Olímpicos de Londres.

“NUNCA TINHA vivido uma experiência como essa, mas isso é relativo, porque o futebol de hoje está muito dinâmico. Alguns desses jovens aqui até já passaram por clubes do exterior. Na verdade, será preciso o comprometimento de todos”, disse Élder, um dos “vovôs” do novo Bicho.

JÁ BRUNO, que surgiu nas categorias de base do Cruzeiro e passou por vários clubes como Goiás, Bragantino, Francana, Batatais, Atlético/GO e Itumbiara, acha a situação no mínimo curiosa. “Mais cedo ou mais tarde isso iria acontecer. Um dia já fui o menino do grupo, hoje sou o tio”, analisou, aos risos. “Quando fui jogador do Goiás, cheguei ao elenco profissional com 19 anos e o Fabão [zagueiro] brincou dizendo que tinha um pirralho ali”, completou Bruno.

SOBRE O fato de a maioria ser formada por jovens, o treinador Wantuil Rodrigues encontra justificativa: “são atletas que ainda buscam projeção na carreira e estão assumindo o compromisso de consolidar um polo dos mais importantes no interior de Minas para o futebol e que, ainda, infelizmente, não tem um clube na Primeira Divisão”.

DUPLA DO SUB-17 ENTRE OS REFORÇOS

Emerson e Pablo saíram do time Sub-17
DOIS MENINOS da própria cidade estão chamando a atenção nos primeiros dias de trabalhos físicos/táticos do Montes Claros. Os meias Emerson e Pablo, ambos de 16 anos, que treinavam com o time Sub-17, foram levados por Wantuil Rodrigues para o grupo profissional. Mesmo que ainda estejam em fase de observação, se dizem motivados com a oportunidade.

“JURO QUE nem esperava por isso por agora, mas o professor gostou da gente e ele disse que vamos continuar treinando com eles”, disse o surpreso Emerson, canhoto que mora no bairro Independência.

Filho de pedreiro, Emerson é canhoto e mora no Independência
SEGUNDO PABLO, também esquerdo, ele e o companheiro estavam trabalhando com o técnico Flednan Fernandes, o Freu, no campo da Unimontes com o time sub-17 do Bicho que se prepara para a Copa Infanto-Juvenil da cidade quando foram chamados pelo treinador do profissional. “É uma sensação muito boa”, resumiu o jovem do bairro Santo Inácio.

SE O prestígio continuar em alta com o treinador, Emerson e Pablo serão incorporados ao grupo profissional, mas também precisariam passar por outra mudança: transferir da manhã para a noite o período das aulas. “Já vou olhar isso na escola. Dá para jogar e estudar ao mesmo tempo”, resumiu Pablo, o mais sorridente da dupla que diz ter sido entrevistado pela primeira vez.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: