Eduardo Amorim é o novo técnico do Funorte

NASCIDO NA cidade, ele assume o desafio de tirar o time da lanterna do Módulo II e já comanda o FEC em Patos de Minas, na segunda-feira

Depois de 4 dias de negociações, Eduardo
assume o Funorte neste Módulo II
O MONTES-clarense Eduardo Amorim é o novo comandante técnico do Funorte para a sequência do Campeonato Mineiro do Módulo II. Seu nome foi anunciado na manhã desta quinta-feira, depois de quatro dias de negociações, segundo o diretor financeiro Cristiano Dias Júnior. Vindo de Belo Horizonte, chegará à cidade por volta do meio-dia desta sexta-feira e já comandará o treino coletivo do final da tarde, no campo da Vallée.

NA PRÓXIMA segunda-feira, o Funorte enfrentará o Mamoré, às 20 horas, em Patos de Minas, pela quarta rodada do turno da primeira fase. O então técnico Hílio Borges, que até o ano passado era o comandante do time júnior, não será demitido e vai retomar a função, mas deve ficar à beira do campo como auxiliar de Eduardo Amorim até o reinício das atividades com as pratas da casa. foto: Vipcomm

O NOVO técnico comandará ainda o treino apronto na manhã de sábado e seguirá com a delegação para Patos de Minas. Por enquanto, segundo apurou a VENETA, Amorim não exigiu a contratação de outros profissionais para a comissão técnica; nem para o elenco. Espera avaliar primeiro o grupo para depois sugerir alguma peça. É bem provável que o Funorte espere pelo andamento da 1ª Divisão Mineira para depois buscar reforços em times que já estejam em situação cômoda da tabela.

QUEM É

Eduardo é o 5º jogador com o maior número de jogos
do Cruzeiro e faz parte do hall da fama do clube
EDUARDO “RABO de Vaca”, como ficou conhecido na época de jogador com a camisa do Cruzeiro por causa do drible desconsertante e diferenciado inventado por ele mesmo e que lembra o movimento do rabo do animal quando está agitado, segundo sintetiza o jornalista Chico Maia, nasceu em Montes Claros em 1950 e foi tetracampeão mineiro como ponta direita além de fazer parte da primeira grande conquista internacional celeste no time que contava também com Joãozinho, Palhinha, Raul e Piazza, entre outros: a Libertadores de 1976. foto:Arquivo CEC

A PARTIR de 1970, ficou no clube de BH por 11 anos e é o quinto jogador na história do clube com o maior número de jogos (556) e por isso foi para o hall da fama da Raposa. Atuou ainda pelo Corinthians (81-88) e pelo Santo André (86).

"Rabo de Vaca" já trabalhou como técnico em Montes Claros, mas
no comando do Atlético, em 1997, e perdeu por 1x0 para o Bicho
COMO TREINADOR, passou, dentre outros clubes, pelo Corinthians, onde ganhou a Copa do Brasil e o Paulista de 1995, Atlético, Sport, Jacareí, Portuguesa, Apollon, Neciniakos e Kalamata, esses três últimos da Grécia. Por coincidência do futebol, ele estava no comando do Galo quando o time veio a Montes Claros e foi derrotado pelo Montes Claros Futebol Clube pelo Campeonato Mineiro de 1997.

NO ENTANTO, ele volta à sua cidade em um momento bastante ruim do Funorte, time de pior campanha do Módulo II com três derrotas até agora. Na nota enviada pela assessoria de imprensa, a diretoria entende que a má fase do Formigão, com 100% de derrotas nas três rodadas realizadas até agora na Chave A do Módulo II, não é culpa do Borges, dando a entender que o mau rendimento dos atletas é responsável pela campanha. -
foto:Globo.com
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: