Denúncia faz o Cruzeirinho perder o título amador de Montes Claros

COMISSÃO DISCIPLINAR considera clube culpado ao escalar atacante Tadeu com dois registros; desde 2002, ele vem atuando na competição dessa forma

O CRUZEIRINHO
não é mais o campeão amador de Montes Claros. O clube já declarado dono do título pela Liga Montes-clarense de Futebol foi punido pela 2ª Comissão Disciplinar da entidade no julgamento desta terça-feira à noite, que considerou procedente a denúncia contra o atacante Tadeu Gonçalves da Silva de que estava atuando na competição com duplo registro.

CONFORME O documento anexado à denúncia, vindo da FMF (datado de 20/11/2011), Tadeu possui vínculo com o Ateneu desde 2002 e, portanto, atuou pelo Cruzeirinho de maneira irregular. A denúncia foi feita pelo Santa Lúcia, que foi derrotado pelo Cruzeirinho nas semifinais do Amador/2011.

PARA ATUAR regularmente no Amador, deveria ter sido feita a reversão do atleta, pelo clube de origem, pelo próprio Tadeu ou pelo clube de destino, o que não feito.

O CRUZEIRINHO poderá recorrer da denúncia junto ao Tribunal de Justiça Desportiva da FMF.

Decisão determina uma nova final para o Amador/2011

A DECISÃO assinada pelos auditores Félix Tadeu Araújo Borges, Danilo Kléber Mendes Xavier e Jadael Rogério dos Santos Andrade determina a perda dos pontos na partida em que o Cruzeirinho venceu o Santa Lúcia por 4 a 1, nas semifinais, e a eliminação do clube da competição. Ao mesmo tempo, determina a remarcação da final entre Santa Lúcia e Cruzeiro, que se classificou para a final, mas não chegou a entrar em campo contra o Cruzeirinho.

O QUE chamou a atenção dos auditores foi que, desde 2002, o atacante Tadeu bem atuando por equipes amadoras sem que a irregularidade de seu duplo registro tenha sido identificada e denunciada. O mais curioso é que ele vestiu a camisa do próprio Santa Lúcia em 2006 nesta situação.

NA DECISÃO, os auditores evidenciam que “o Direito não socorre aos que dormem” e, por isso, nos anos anteriores quando Tadeu atuou pelo Santa Lúcia e outros sete clubes no próprio Campeonato Amador, observa-se “a extinção da punibilidade”.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: