Superação contra a UFJF em mais uma vitória no tie-break

NA NOITE de quarta-feira, o BMG/Montes Claros voltou a vencer em casa depois de 35 dias. Numa partida marcada pela sucessão de viradas no placar fez 3 a 2 sobre a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) – depois de estar perdendo por dois sets a zero. As parciais no Ginásio Tancredo Neves foram de 15/25, 23/25, 25/20, 25/23 e 15/12, em 2h35.

O LEVANTADOR Rafinha recebeu o troféu Viva Vôlei como melhor atleta em casa, enquanto Thiago Salsa foi o maior pontuador pelo lado dos mandantes. A campanha irregular até então desmotivou o público e menos de mil pessoas foram do Poliesportivo (977). Quando os visitantes abriram dois a zero no jogo, alguns torcedores deixaram as arquibancadas e não acompanharam a reação.

NÃO FOI a melhor das apresentações, mas valeu pela capacidade de reação e a abertura de mais uma sequência de vitórias, assim como havia acontecido na abertura da Superliga. No fim de semana, o time havia vencido o Voltaço, fora de casa, pelo mesmo placar. Já são 4 vitórias na Superliga, mas ainda insuficientes para recolocá-lo de volta à zona de classificação dos play-offs (G-8). O Esquilão ocupa a 10ª posição com 9 pontos.

DOS JOGADORES relacionados para a quarta-feira, o técnico Jorge Schmidt não utilizou somente o levantador reserva Guilherme Panta – Rívoli está com uma contusão no polegar e no tornozelo. Já no segundo set, todo o time havia sido substituído.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: