Pai deixou licença de lado

A SUPERAÇÃO do time do BMG/Montes Claros não foi apenas dentro de quadra. O oposto Tuba abriu mão dos cinco dias da licença que teria direito pelo nascimento de sua segunda filha – Melissa –, ocorrido na segunda-feira, em Florianópolis, e se apresentou ao técnico Jorge Schmidt apenas três horas antes do jogo. “Este é um momento em que precisamos unir forças. Preferi voltar a Montes Claros em uma fase ainda delicada de nosso time na Superliga e espero, mais à frente, voltar ao Sul para ficar mais próximo de minha filha”, disse.

SEGUNDO MAIOR pontuador pelo lado do Montes Claros com 12 pontos, o central Alberto confessou ter entrado em quadra com dores nas costas. “Ainda não agüentaria atuar por todo o tempo, mas o mais importante é que conseguimos a vitória que nos mantém na briga pelos play-offs”, diz.
]
O TÉCNICO Jorge Schmidt reconheceu os erros de recepção e ataque, mas salientou a consistência do time nos momentos decisivos. “Foi mais um momento em que precisamos do grupo”, explicou sobre as modificações. “Esse empenho que a torcida presenciou no tie break para o nosso time garantir a vitória sempre foi presente desde o início da Superliga, mas esbarrávamos nos erros. O importante foi mostrar o poder de reação, finalizou.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: