Chances iguais neste início de temporada

FLÁVIO E Rafael, jovens da base, planejam ser além de sombras dos atletas mais experientes; Mardônio e Catorta veem Módulo II como "oportunidade"

COMO NO
início de temporada todo mundo está fora de ritmo e tem que mostrar serviço para ganhar espaço, ainda mais em se tratando de uma nova competição, a briga por qualquer posição parece acontecer em iguais condições. Assim, somente os treinos – e a aplicação neles – vão ditar as normas para a comissão técnica definir os titulares com os quais o Funorte estreará no Campeonato Mineiro do Módulo II.

PELO MENOS é isso o que espera a dupla Flávio e Rafael, de 19 e 18 anos, respectivamente, promovida agora do time júnior e que também aparece como opção do técnico Hílio Borges para a função de zagueiros do Formigão. Mesmo cientes de que há gente mais experiente no grupo, caso do reforço Alisson Catorta, vindo do União Luziense, e de Anderson Vieira e Eddiê, que já vestiram a camisa tricolor por diversas vezes e agora estão retornando à cidade, os jovens acreditam em igualdade de condições.

“TODOS TÊM A MESMA MOTIVAÇÃO”

Zagueiro Flávio, 19 anos
(foto Rubem Ribeiro)
“ACHO QUE a motivação de todos é a mesma e tudo o que for decidido pelo técnico vai depender do empenho de cada um nos treinos e nos demais trabalhos”, disse Flávio, que até o ano passado, ainda como júnior, era chamado pelo primeiro nome [Altamiro]. O que parece ser discurso pronto de atleta, ele completa: “sei que a experiência conta, até porque estamos no primeiro ano de profissional, mas é verdade também que estamos mais acostumados ao estilo de trabalho do treinador, com quem a gente esteve no campeonato júnior”.

FLÁVIO TEM razão. Com 1,88 metro, nascido em Santa Bárbara, ele é comandado por Hílio Borges desde o time juvenil, quando ficaram com a segunda colocação da Copa Internacional de Macaé/RJ e ganharam o campeonato juvenil local. Depois vieram os dois anos de juniores, com o próprio treinador e com Herivelto Martins, que comandava a categoria até o 1º semestre de 2011.

DOIS METROS

COM DOIS
metros de altura, que impressionaram até mesmo ao goleiro Wilson Martins, Rafael faz a imponência da altura contrastar com a timidez. Aos 18 anos, o norte-mineiro de Montalvânia volta ao Funorte depois do empréstimo ao ABC de Natal, onde praticamente só treinou. “Valeu pela experiência”, resumiu a passagem pelo Rio Grande do Norte. Há três anos no clube, quer impressionar não apenas pelo tamanho, mas com o futebol. “Jogar uma competição profissional era um dos meus sonhos. Chego para aprender, mas também para aproveitar essa chance de crescer”, revelou o garoto que faz planos de cursar a faculdade de Educação Física tão logo termine o ensino médio.

Meia Mardônio se candidata para ser o batedor oficial de faltas do Funorte
UMA DAS apostas do FEC, Mardônio já chegou a atuar nas bases do Vasco, Portuguesa e Mallorca B (Espanha), mas ainda busca espaço no futebol mineiro. Aos 24 anos, se diz versátil para atuar como segundo volante ou meia de armação, além de bater faltas. “Vamos atuar pelo time”, resumiu.

TAMBÉM NOVATO, o zagueiro Alisson Catorta faz a projeção de um campeonato bem equilibrado, já que conhece grande parte dos atletas adversários. “A maioria já joga no futebol mineiro e apenas mudou de clube. Por isso, acredito que a diferença é mínima de uma equipe para outra”, adiantou o defensor.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

3 comentários:

Anônimo disse...

Acompanho notícias do Funorte pelo Deveneta. Gostaríamos de um contato para obtermos informações para a nossa Emissora.
Adamar - Patos de Minas

Christiano Jilvan disse...

Fala Adamar

Te mandei um comentário através do seu site...

Abs

CARLOS ANDRÉ disse...

Valeu FUNORTE, vamos sempre torce por vc, mas no mesmo momento fico triste em saber que a grande promessa do FUNORTE não foi aproveitado nem siguer p fazer treinamentos, estou falando de VITINHO, artilheiro em todas as competições... quem sabe a diretoria rever esse caso, assim espero. Parabén DEVENETA, acompanho sempre. OBRIGADO.