Módulo II: por enquanto, Funorte vai de receita caseira

APROVEITAMENTO DE juniores e de atletas nascidos na cidade marca o início do planejamento para o Módulo II

COMO OS
indícios no momento são de uma receita financeira bem curta para o próximo ano, o Funorte desenha uma solução caseira para a disputa do Campeonato Mineiro do Módulo II de 2012, com início previsto para o dia 12 de fevereiro. Para iniciar sua preparação, o clube defende a manutenção de pelo menos 10 jogadores do time júnior, quarto colocado do estadual da categoria, além de quatro a seis jogadores profissionais nascidos na cidade e que estão sem clubes.

O COMANDO técnico ainda é uma incógnita. As opções passam pela manutenção de Borges, do time júnior, a volta de Luiz Eduardo, campeão mineiro da Segunda Divisão com o Araxá, no final de semana passado, ou mesmo a contratação de outro nome mais experiente. As duas últimas opções dependeriam de aumento da receita.

BOM E BARATO

A ALTERNATIVA para reforçar seu time bom e barato viria de parcerias, como a do Democrata de Governador Valadares, que receberá pelo menos 10 jogadores do Vasco da Gama para disputar o Campeonato Mineiro da 1ª Divisão. O Formigão pensa em números menores, mas pode ter a ajuda de clubes do Sul do País ou mesmo do Estado para ter mais jogadores a baixo custo.

SOBRE CONTRATAÇÕES, a possibilidade existe somente mediante o aumento do caixa para o futebol, o que ainda não é uma realidade até porque o grupo júnior passou por dificuldades e só teve os salários quitados depois de sua participação no Mineiro. Há atletas que passaram pelo clube ou que enfrentaram o Funorte nos últimos dois anos e que já foram procurados, mas sem a promessa de valores salariais. “Isso (valores) é uma coisa que depende da diretoria, mas já mostrar o interesse pelos atletas pode ser um facilitador no período mais intenso de negociações”, disse uma fonte ligada ao clube.

INDEPENDENTE DE quanto houver em caixa para investir, o clube descarta a desistência, até porque participou do Conselho Arbitral da FMF. Está na Chave B, ao lado da URT, Uberlândia, Mamoré, Araxá e Patrocinense. Uma saída depois de assumir compromisso corresponde à suspensão nas competições oficiais por dois anos, além do rebaixamento automático para a Segunda Divisão de 2014.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

1 comentários:

Anônimo disse...

Alguma novidade da participação do Funort no modulo II de 2012 ? Da contratação da comissão técnica ? Dos jogadores ?

Obrigado.

diogoord@yahoo.com.br