Estreia, equilíbrio, virada e vitória

COM 67 pontos do trio Pereyra, Caldeira e Reffatti, BMG/Montes Claros vence o Campinas no tie-break na estreia do time na SL 11/12 e do técnico Jorge Schimidt

A ESTREIA do BMG/Montes Claros justifica todo o equilíbrio apontado até agora pelos treinadores e jogadores das 12 equipes da Superliga 11/12. Em duas horas e 39 minutos, com reviravoltas dentro dos placares de cada set, o time teve muito trabalho para vencer o Medley/Campinas, no ginásio Taquaral, em Campinas, em um dos cinco jogos da primeira rodada. As parciais foram de 34/36, 29/27, 25/27, 25/18 e 15/10, com o argentino Pereyra largando na frente na corrida dos pontos.

(na foto, Tiago Salsa e Federico Pereyra - crédito: divulgação Medley)

O OPOSTO repetiu as boas performances que teve na seleção de seu país na copa do mundo e na liga mundial. Foi o maior pontuador da noite com 27 acertos, sendo 26 ataques em 57 tentativas. O outro ponto foi de ace. Aliás, os outros dois maiores pontuadores da noite também foram do Montes Claros: Léo Caldeira, com 22 pontos (17 de ataque e 4 bloqueios), e Willian Reffatti, com 18 - esse recebeu o troféu Viva Vôlei de melhor em quadra.

À BEIRA da quadra, destaque para o técnico Jorge Schimidt, que fez seu primeiro jogo à frente do time em menos de 24 horas de trabalho. Como a VENETA adiantou nessa sexta-feira, ele foi apresentado ao time em meio ao treino de reconhecimento do ginásio Taquaral. Ele buscou a variação tática com várias substituições, até porque o seu time teve que buscar o resultado.

A FORMAÇÃO inicial teve Léo Caldeira, Rívoli, Pereyra, Alberto, Tiago Salsa, Willian Reffatti e Fábio Paes (líbero). Entraram também Rafinha, Tuba, Paulo Anchieta e Ricardo Serafim.

NA QUINTA-feira, com direito a transmissão pelo Sportv, o BMG/Montes Claros recebe o RJX, às 21 horas, pela segunda rodada do turno. Os ingressos custam R$ 10 (R$ 5 - meia). O time carioca perdeu em sua estreia para o Sesi, na sexta-feira, por 3 a 0.

NÚMEROS

O MONTES Claros anotou 128 pontos, sendo 84 de ataques, 13 bloqueios e três aces, além de 28 erros do adversário. O ginásio do Taquaral recebeu 1,4 mil torcedores. Léo Caldeira fez quatro pontos de bloqueios.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: