Como veio a vaga

DEPOIS DO JEMG e do Mineiro, time busca mais uma taça sob a bênção da madrinha Janeth; bolsa-atleta também é prêmio

O TIME vive somente sua primeira temporada em competições federadas, mas o currículo já conta com vários títulos expressivos. E para as atletas e comissão técnica, sempre há espaço para mais uma taça.

A VAGA do montes-clarense Biotécnico nas Olimpíadas veio com a conquista da fase final dos Jogos Escolares de Minas Gerais, no meio do ano, em Juiz de Fora. Aliás, nessa competição, o time venceu também as fases municipal, microrregional e regional – de forma invicta.

MAS A equipe foi mais além: conquistou também o Campeonato Mineiro da categoria com dez vitórias em dez jogos, além do Brasileiro da Terceira Divisão, no qual a seleção mineira contou com o próprio treinador no comando e mais cinco atletas do Biotécnico.

MADRINHA JANETH

PARA SE ter uma idéia do que representam as Olimpíadas Escolares Brasileiras, a ex-ala Janeth Arcain, da seleção brasileira e campeã do mundo em 1994 (hoje empresária), é a embaixadora do basquete durante a disputa.

BOLSA-ATLETA

ALÉM DISSO, ao final de cada rodada, por meio de votos de comissários (entre técnicos e dirigentes), a disputa promoverá a eleição dos 24 melhores jogadores de basquete dos torneios masculino e feminino (Divisão Especial e 1ª Divisão). A partir desta escolha, os jovens serão indicados para o programa Bolsa-Atleta, de incentivo financeiro à formação esportiva, mantido pelo Governo Federal.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: