Jogadores, técnico e direção na bronca com 2º árbitro

O TÉCNICO Jorge Schmidt teve coro em seus comandados sobre a atuação do segundo árbitro Alair Silva diante da diferença de critérios ao longo dos três sets. O ponteiro Léo Caldeira (foto abaixo) era dos mais revoltados. “Isso não vai tirar o mérito do Cimed, mas foram quatro lances bem claros a nosso favor que os pontos foram dados ao adversário”, disse o jogador que anotou dez pontos diante dos catarinenses.

DENTRE OS lances polêmicos, um ataque de Pereyra anotado como bola fora – e que caiu dentro na quadra – e um lance em que a bola bateu no chão e depois do pé de um dos jogadores do Cimed que o segundo árbitro deixou seguir. “Quando você está sempre atrás do placar como aconteceu hoje (sábado), os erros aumentam a pressão contra o time. Não é desculpa, mas claro que os atletas vão sentir estes contratempos”, analisou Schmidt.

A BRONCA maior foi sobre a falta de critérios. “No primeiro set, a goteira estava sobre o nosso banco e o jogo foi paralisado duas vezes. Depois da mudança de lado, o problema parou”. O diretor Victor Oliveira formalizou pessoalmente o protesto junto ao próprio Alair, mas não acredita em vetos.

JÁ SOBRE a parte tática, o treinador completou: “enfrentamos um time muito afinado, que soube neutralizar nossos pontos mais fortes, mas também tenho que reconhecer que o meu time não foi “bem. Arriscamos demais e insistimos muito pelos extremos da quadra”.

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

3 comentários:

Anônimo disse...

Otima matéria.... para algum jornal de Florianopolis

Christiano Jilvan disse...

Ao anônimo em questão, o texto ouve bem os dois lados e relata o que aconteceu em quadra! E ao final, deixei bem claro que a matéria não estava completa!

ACKILLES JUNIOR OLIVEIRA disse...

não entendi a crítica do comentário, até que enfim consegui ler entrevistas dos dois lados no pós jogo...mas não importa. a derrota veio na hora certa. a equipe necessita de ajustes e as vitórias escondem as deficiências. a equipe de montes claros tem sérios problemas de levantamento e defesa. não sei se jogou bem demais contra o rjx ou se o time carioca foi quem jogou muito mal.