Confusão entre visitantes e árbitro leva a Polícia Militar para dentro da quadra

O MOMENTO mais polêmico da noite entre BMG/Montes Claros e Vivo/Minas não foi com a bola em jogo. No tradicional cumprimento entre os atletas pela parte de baixo da rede, o central Henrique, do Minas, deixou de lado a cortesia e foi para cima do árbitro.

CHEGOU A chutar a proteção do suporte onde ficava o juiz. A turma do "deixa disso" entrou em ação, mas os ânimos de outros minastenistas também estavam exaltados. Bruno Temponi foi contido pelo próprio técnico ao tentar agredir um dos árbitros.

A POLÍCIA Militar teve de entrar na quadra para garantir a segurança dos árbitros e fiscais, assim como a guarda municipal de Montes Claros, mas não houve necessidade de alguma ocorrência. A estadia do Minas na cidade terminou com o seu ônibus sendo escoltado por uma blazer e motos da PM até o centro montes-clarense.


FALA HENRIQUE

PERSONAGEM DA
confusão, Henrique ainda bateria boca com os torcedores. Denunciou uma cusparada. Depois, aos jornalistas, justificou seu comportamento ao alegar que o árbitro parece persegui-lo desde as categorias de base. Classificou a atuação do juiz como um desastre.

MAIS ACOMEDIDO, o técnico Marcelo Fronckowiak não quis creditar a sua derrota ao trabalho do apito. "O Montes Claros teve mérito porque soube reagir dentro da partida, mas os erros (do árbitro) foram reais e isso não pode passar desapercebido".


O EXPERIENTE Anderson, do Minas, também falou sobre a polêmica. "Isso faz parte de um jogo tradicional como esse, mas atrapalhou a concentração do nosso time, até porque a gente estava à frente do placar do set, mas atrás no do jogo".
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: