BMG/Montes Claros perde para o Sada/Cruzeiro

NA PRIMEIRA derrota do Esquilão no Campeonato Mineiro, saque e bloqueio dos adversários ajudam a fazer a diferença

Fotos: Vinnícius Silva - www.voleideminas.com.br

FIM DA
invencibilidade do BMG/Montes Claros no Campeonato Mineiro de Vôlei. Na noite desta quarta-feira, no ginásio do Riacho, em Contagem, o time perdeu o clássico contra o Sada/Cruzeiro por 3 a 0, em 1h20. As parciais foram de 22/25, 21/25 e 20/25, com o cubano Sanchez pelo lado cruzeirense como o maior pontuador do duelo. No Esquilão, Léo Caldeira foi quem anotou mais vezes (10).


ESSA FOI a quinta partida do Montes Claros no Mineiro. Seu próximo compromisso será no dia 25, contra o Olympico/MartiMinas, no Poliesportivo Tancredo Neves, às 19h30. Ainda não se sabe se o clube vai usar como atrativo para a torcida o ingresso solidário, com a doação de um quilo de alimento não perecível para acesso às arquibancadas.

SOBRE O jogo dessa quarta-feira, embora a vitória ten
ha sido por 3 a 0, houve equilíbrio ao longo dos sets, mas o BMG/Montes Claros encontrou problemas no passe, já que o Cruzeiro forçou o saque praticamente em todo o momento. Como consequência, o adversário soube aproveitar também o bloqueio. Dos seis tempos técnicos, apenas em um o Esquilão estava à frente. Time também não esteve bem nos saques e contra-ataques e o bloqueio funcionou aquém do esperado.


O TÉCNICO Manu Arnaut reconheceu o melhor ritmo do adversário, principalmente pela tática do saque forçado. “Com o bom saque deles, o passe não saiu legal e é difícil trabalhar jogadas assim”, resumiu o treinador.

MAIOR PONTUADOR do time, Léo Caldeira reconheceu que os erros do BMG/Montes Claros foram determinantes, mas ao mesmo tempo reconhece que o Cruzeiro esteve bem em quadra. “Vamos trabalhar, estudar os erros e tentar reverter em casa”, concluiu o ponteiro.

O TÉCNICO cruzeirense Marcelo Mendez deixou escapar que o estilo de jogo do BMG/Montes Claros foi o seu dever de casa dos últimos dias: “soubemos marcar os pontos fortes do adversário. “Dificultamos o jogo deles com um bom saque. “Soubemos marcar com bons bloqueios e nossa defesa funcionou muito bem”. (com informações de Vitor Komura, Daniel Ottoni e Vinnícius Silva)

Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: