"Pinda" leva o VI GP Cidade de Montes Claros de Ciclismo

NOVO CAMPEÃO no Grande Prêmio Cidade de Montes Claros. O paulista Antonio Nascimento Xavier (Funvic/Pindamonhagaba) venceu pela primeira vez a categoria Elite da prova, que teve sua sexta edição realizada na manhã/tarde desse sábado (2), no circuito da avenida José Corrêa Machado. Os 105 quilômetros foram concluídos em duas horas, 22 minutos e 41 segundos, apenas um segundo e meio a menos que o vice-campeão Roberto Pinheiro, seu companheiro de equipe.

FORAM DISTRIBUÍDOS R$ 26,5 mil em prêmios, além de troféus e brindes dos patrocinadores. A pontuação é válida pelo ranking da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC). Na categoria Master, cuja prova foi a primeira a ser realizada no dia, Jeovane Júnior Oliveira (foto ao lado), do Team Cycling & Cia, de Uberaba, venceu os pouco mais de 40 quilômetros em 58 minutos e 37 segundos.

MAS FÁBIO Lemos, de São João da Barra, no Rio de Janeiro, foi quem chamou a atenção no pódio. A 200 metros da linha de chegada, no pelotão de frente, ele chocou-se contra uma das motos de sinalização e caiu sobre o braço direito. Mesmo com muitas dores, ainda teve força para se levantar e concluir a prova master em 4º lugar. A suspeita de fratura foi descartada.

JÁ GUSTAVO Erivan da Costa (Padaria Real), de Sorocaba, foi o terceiro colocado geral na corrida Elite, mas o melhor entre os inscritos na Sub-23. O também paulista Glauber Nascimento, da equipe Trotz, de Suzano/SP, foi o campeão na somatória das três metavolantes na prova Elite.

DE CASA

SEBASTIÃO AMORIM (Funorte) foi o montes-clarense mais bem colocado na prova, com o oitavo lugar na categoria Master. Fez o tempo de uma hora e dois segundos. Esta é a sexta vez consecutiva que ele aparece como o melhor ciclista da região no Grande Prêmio.

AINDA SOBRE a categoria Elite, a equipe Funvic conquistou também o 5º, 8º e 10º lugares gerais com Nilceu “The Flash” dos Santos, Magno Prado Nazaret (esses dois considerados até então favoritos ao título) e Verinaldo Vandeira, respectivamente.

ORGANIZADOR DA prova, o desportista Juan Manuel Fariña lembra que a prova de 2011 bateu recorde não apenas em premiações e na diversidade de inscritos de oito estados e outros quatro países da América do Sul. A sexta prova registrou a melhor média horária de velocidade de um vencedor desde a criação do GP: 43,4 quilômetros por hora.
Compartilhar no Google Plus

Christiano Jilvan

Jornalista com quase 20 anos de profissão. Foi repórter e subeditor do Jornal de Notícias por mais de uma década, além de freelancer para os jornais O Globo, Folha de S. Paulo, Estadão, Estado de Minas e O Tempo. Colaborador para as TVs Geraes, Canal 20 e InterTV e Rádios Terra AM e Transamérica FM.

0 comentários: